Devolução no Pix? Sistema vai ganhar recurso para estorno em fraudes e falhas

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 08 de Junho de 2021 às 19h30
Divulgação/Marcello Casal/Agência Brasil

Lançado em novembro de 2020, o Pix continua a ganhar mais recursos que ajudam a torná-lo uma ferramenta de pagamentos segura e versátil. Nesta terça-feira (8), o Banco Central (BC) anunciou que trabalha na criação de um mecanismo especial que permitirá usar o sistema para devolver valores.

O intuito da instituição é criar um sistema de devolução padronizado entre diferentes instituições bancárias que entre em ação em casos de fraudes comprovadas e falhas operacionais. A intenção é dar “mais celeridade e eficiência ao processo de devolução, aumentando a possibilidade de os usuários reaverem os valores nos casos de fraude”, afirmou o BC.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo a instituição, a devolução poderá ser iniciada pelo prestador de serviço de pagamento (PSP) do usuário, tanto por iniciativa própria quanto atendendo a solicitações. Conforme o BC explica, a versão atual do PIX já tem uma funcionalidade de devolução, mas ela só funciona caso as instituições envolvidas contem com procedimentos operacionais bilaterais, o que dificulta o processo.

Apesar de já ter aprovado o mecanismo especial, o Banco Central prevê que ele só deve entrar em operação no dia 16 de novembro, data em que o PIX comemora um ano de operação. Para o futuro próximo, a tecnologia deve incorporar sistemas de troco e saque, bem como a possibilidade de realizar pagamentos agendados por meio do Pix Cobrança, opção que substitui os boletos tradicionais.

Fonte: Banco Central

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.