Cisco supera expectativas com resultados financeiros positivos

Por Redação | 16.02.2017 às 07:12

A Cisco anunciou na noite desta quarta-feira (15) seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre fiscal finalizado no dia 28 de janeiro.

De acordo com o relatório da companhia, foi arrecadado um total de US$ 11,6 bilhões no período, com uma receita líquida de US$ 2,3 bilhões ou de US$ 0,47 por ação. No plano geral, o valor da receita apresentou uma queda de 2% no volume global da Cisco, com os produtos experimentando um declínio de 4%, enquanto os serviços apresentaram alta de 5%.

Quem se saiu melhor, entretanto, foi a área de segurança, que cresceu 14 pontos percentuais. Já os setores de colaboração e produtos sem fio apresentaram alta de 4% e 3%, respectivamente. Por outro lado, os produtos de Vídeo, Roteamento, Switching, Datacenter e Vídeo caíram 41%, 10%, 5% e 4%, respectivamente.

São números que poderiam desanimar algumas companhias, mas que superaram a expectativa da Cisco como um todo. "Estamos satisfeitos com o trimestre e com o dinamismo contínuo dos clientes ao ajudá-los a impulsionar segurança, automação e inteligência através da rede e para a nuvem", declarou Chuck Robbins, CEO da Cisco. "Continuaremos focados em acelerar a inovação em todo o portfólio, continuando a oferecer valor aos clientes e aos acionistas".

Apesar de superar as expectativas do mercado e da confiança da empresa, os investidores se mostraram preocupados com o declínio nas receitas dos produtos considerados o cerne do negócio da Cisco. Em reação a isso, os papéis da empresa foram negociados com um ligeiro déficit de 1% no chamado "after-hours".

Sobre isso, a empresa tranquilizou seus acionistas dizendo que a ordem agora é diversificar os negócios e investir principalmente em software. "Anunciamos nossa intenção de adrquirir a AppDynamics, que, combinada com as análises de rede da Cisco, fornecerá aos clientes informações inéditas sobre o desempenho do negócio", argumentou Robbins ao falar da aquisição da AppDynamics por US$ 3,7 bilhões.

Fonte: Cisco, Business Insider