Apple pode atrasar lançamento de seu serviço de TV

Por Redação | 22.05.2015 às 14:41

Você já deve conhecer a Apple TV, um set-top box que funciona como uma central multimídia. Nela, você pode se conectar a inúmeros serviços, interligar com o iPad, iPhone ou iPod touch e aproveitar um mundo de entretenimento diretamente em seu televisor. A Maçã, porém, pretende ir além e lançar um sistema de TV dela própria, e com um diferencial básico em relação aos concorrentes: amplo acesso à programação local de outras emissoras.

Executivos da indústria dos EUA que já sabem dos planos da Apple comentaram que a ideia da empresa é conseguir oferecer aos telespectadores de seu futuro lançamento a programação normal da televisão local, válida para pelo menos todas as cidades americanas, por ora — diferente do que acontece com o sistema similar da Sony, por exemplo, que só conseguiu oferecer programação local em poucas cidades.

O projeto da Apple é bastante ambicioso, principalmente se levar em consideração que, para atingir todas as cidades e obter os direitos sobre a programação de cada, é preciso ir além de apenas negociar com as emissoras principais, e também fechar parcerias com todas as filiais e franquias de televisão possíveis. Isso quer dizer que o projeto pode, e deve, caso seja confirmado, levar um tempo muito maior para ficar pronto do que havia sido previsto inicialmente pela Apple.

Para fins de comparação, a gigante de transmissões americana ABC levou quase 2 anos para conseguir reunir toda a programação que desejava em seu aplicativo, o ABC App, e mesmo assim, as exibições se restringem a apenas 8 cidades norte-americanas. No caso da Apple, além dos obstáculos logísticos e burocráticos, é bem possível que a própria infraestrutura atual seja insuficiente, e precise ser aumentada para concretizar a ambiciosa missão da Maçã.

Tendo isso em mente, fica difícil imaginar que a empresa consiga lançar seu sistema de TV na WWDC, em junho, como havia sido especulado. De qualquer modo, os executivos envolvidos no projeto se dizem otimistas e preveem que as maiores questões a serem resolvidas têm mais a ver com dinheiro do que com questões técnicas.

Segundo os especialistas envolvidos com o vindouro sistema de televisão da Apple, é provável que a Maçã use seu poderoso braço de marketing para promover maciçamente o serviço e criar um novo sistema de receitas de streaming para si. Mesmo os grandes nomes da TV paga nos EUA parecem estar tranquilos em relação à chegada da novidade, uma vez que a proposta desse sistema é oferecer uma alternativa aos pacotes da TV por assinatura, ao invés de se tornar um (poderoso) concorrente para eles.

Via Re/Code.