Apple compra mais uma startup de IA, desta vez para reconhecer vídeos

Apple compra mais uma startup de IA, desta vez para reconhecer vídeos

Por Ramon de Souza | 27 de Outubro de 2020 às 23h00
Reprodução/Trac Vu (Unsplash)

A Apple acaba de comprar mais uma startup especializada em inteligência artificial. Segundo fontes anônimas citadas pelo Bloomberg, a Maçã desembolsou cerca de US$ 50 milhões para adquirir a Vilynx, empresa californiana fundada em 2011 e que, desde o seu nascimento, havia recebido um total de US$ 10,7 milhões em aporte de investidores. Sua sede fica em São Francisco, na área do Vale do Silício.

A companhia criou um algoritmo proprietário capaz de analisar vídeos e analisar seu conteúdo usando recursos de aprendizagem de máquina. Em seu antigo site (hoje desativado), a Vilynx explicava que sua tecnologia vai além do simples ato de “reconhecer” uma personalidade famosa em um clipe, tendo o poder de entender quem ela é historicamente falando.

Questionada pelo Bloomberg, a Apple se limitou a dizer que "compra empresas pequenas de tecnologia de tempos e tempos e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos". Como parte do tratado, Elisenda Bou-Balust, cofundadora da companhia, passará a integrar o time da Maçã, junto com mais 50 engenheiros e cientistas de dados que compunham o quadro de colaboradores originais da startup.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Existem vários usos possíveis para o algoritmo da Vilynx no portfólio da Apple — ele pode ser usado para aprimorar as capacidades de busca da assistente pessoal Siri, otimizar a pesquisa por vídeos dentro do app Fotos ou até mesmo ser incorporado ao Apple TV para melhorar as recomendações personalizadas de conteúdo.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que a companhia de Tim Cook investe pesado em inteligência artificial — só neste ano, foram três aquisições de startups do mesmo segmento (Xnor.ai, Inductiv e Voysis), o que prova que a marca está realmente disposta a implementar machine learning em seus produtos utilizando tecnologias já maduras projetadas por engenheiros externos.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.