Analistas preveem que Galaxy S8 será 20% mais caro que o Galaxy S7

Por Redação | 19 de Dezembro de 2016 às 10h13

Com o fiasco do Galaxy Note7, o Galaxy S8 acabou se tornando o smartphone mais importante da história da Samsung. Caberá ao flagship restaurar a imagem e as contas da fabricante sul-coreana, que viu os lucros da divisão mobile caírem 96% depois do encerramento da comercialização e produção do phablet explosivo. Mas, para cumprir esse objetivo, dificilmente o Galaxy S8 será comercializado com o mesmo preço do Galaxy S7.

Analistas do Goldman Sachs conversaram com o pessoal do SamMobile e deram sua previsão de preço para o próximo topo de linha da Samsung. Eles acreditam que a etiqueta deve trazer um valor de 15% a 20% superior ao que vimos neste ano.

Ao que tudo indica, essa alta seria motivada pela quantidade de novidades que viriam com o Galaxy S8, o que obviamente exige mais componentes. O efeito colateral disso é um aumento no custo de produção por aparelho, o que obviamente seria repassado para o consumidor. Além disso, a Samsung tem de reaver as perdas com o Note7 de alguma maneira e voltar a lucrar com dispositivos móveis - portanto, o Galaxy S8 surge como uma boa "desculpa" para que isso aconteça.

O problema é que dificilmente os consumidores reagirão bem a uma alta de 20% no preço do dispositivo. Por mais que tenha feito todo o possível para não ficar malvista, anunciando dois recalls e posteriormente pondo um fim à curta trajetória do Note7, a Samsung ficou com sua imagem prejudicada e agora o consumidor mediano enxerga os aparelhos da marca como "aqueles que explodem".

Cobrar mais por aparelhos que vêm sendo rotulados dessa maneira talvez não seja a melhor estratégia, mas só teremos certeza disso em fevereiro, quando se espera que a Samsung apresente o Galaxy S8 durante o Mobile World Congress 2017, que acontecerá em Barcelona.

Via SamMobile