Microsoft lança linha de produtos anti-Google, incluindo canecas e camisetas

Por Redação | 21 de Novembro de 2013 às 17h24

A Microsoft parece estar determinada em fazer as pessoas perderem a confiança no Google, e para ajudar a espalhar sua indignação, lançou uma linha de produtos que incluem canecas, chapéus e camisetas da sua campanha chamada Scroogled.

Nesses produtos, você vai encontrar frases afirmando que o Google não lida corretamente com sua privacidade. Eles vêm com mensagens como Keep calm while we steal your data ("Mantenha a calma enquanto roubamos seus dados", em bom português).

Microsoft Scroogled

E como mostrado nas imagens, ela não se importou em estampar a marca do Chrome. A campanha Scroogled é bem sobre isso: tentar minar ao máximo a reputação do Google para que as pessoas passem a usar os produtos da imaculada Microsoft.

De acordo com o TechChrunch, anteriormente o destaque das campanhas era o trabalho automatizado que o Google faz ao escanear mensagens do Gmail para direcionar publicidade. A gigante de Mountain View afirma que não faz essa varredura em conteúdos sensíveis.

A própria Microsoft escaneia os e-mails que chegam no serviço, mas com fins de detecção de vírus e outras medidas de segurança. Em resposta às acusações sobre a varredura feita nos e-mails de seus usuários, o Google afirmou o seguinte:

"O direcionamento de publicidade é realizado de forma totalmente automatizada, sem que humanos leiam seus e-mails ou outras informações de sua conta para poder exibir publicidade ou informações relacionadas (...). Nós também não exibimos anúncios baseados em informações sensíveis como raça, religião, orientação sexual, saúde ou de cunho financeiro".

Ainda assim, a Microsoft não desiste. E para chegar ao ponto de lançar camisetas com mensagens contra o concorrente, certamente ela deseja causar um burburinho. Os produtos custam US$ 12 na loja da Microsoft.

O Google de fato já enfrentou problemas relacionados à maneira como ele lida com privacidade, sendo recentemente condenado a pagar uma multa de US$ 17 milhões por ter alterado as configurações do Safari, navegador da Apple, sem autorização do usuário.

Esse foi um ano de grandes batalhas travadas entre a Microsoft e o Google, que brigaram por causa de e-mail, por um aplicativo para o YouTube e outras coisas que vão desde música, passando por pesquisas e envolvendo até sistemas operacionais móveis.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.