Microsoft é multada pela União Europeia por 'forçar' usuários a usar seu browser

Por Redação | 06 de Março de 2013 às 15h50

Uma comissão de investigação da União Europeia determinou nesta quarta-feira (6) que a Microsoft é culpada por abuso de posição, quando impediu que os usuários europeus do sistema operacional Windows pudessem escolher qual navegador gostariam de utilizar em seus computadores. A empresa norte-americana foi multada em 561 milhões de euros (R$ 1,4 bilhão). As informações são da BBC.

A empresa está sendo investigada há alguns anos por impor o uso do navegador Internet Explorer aos usuários europeus, no entanto, em 2010, a Microsoft introduziu uma janela pop-up para a escolha do navegador durante o processo de instalação do software. A janela foi extraída em fevereiro de 2011 em uma das atualizações do Windows 7 devido a um erro técnico, mas os juízes da comissão de investigação alegaram que a empresa tomou essa decisão sem comunicar seus usuários.

A multa foi aplicada à Microsoft por descumprimento de compromisso firmado com a União Europeia em 2009, que previa que a empresa ofereceria aos consumidores europeus a possibilidade de escolher outros navegadores e não utilizar apenas o IE.

"Assumimos total responsabilidade pelo erro técnico que provocou o problema e pedimos desculpas por isso", afirmou um porta-voz da empresa em nota oficial. "Fornecemos à Comissão uma análise minuciosa e completa da situação, e tomamos as medidas necessárias (...) para evitar que este erro ou algo similar aconteça no futuro".

O comissário europeu Joaquin Almunia afirmou durante uma coletiva de imprensa que esta é a primeira vez que a UE aplica uma multa a uma empresa por descumprimento de acordo e que a violação cometida pela Microsoft foi muito grave. Por isso, ela deve ser punida em conformidade.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.