Governo da Coreia do Norte nega estar envolvido em ataque hacker à Sony Pictures

Por Redação | 04 de Dezembro de 2014 às 11h53

Por meio de um porta-voz, o governo da Coreia do Norte veio a público para negar qualquer envolvimento no ataque hacker à Sony Pictures realizado na última semana. A produtora teve toda sua rede de tecnologia afetada, resultando na obtenção de mais de 11 GB de informações pelos criminosos e no vazamento de dados pessoais de estrelas como Angelina Jolie e Cameron Diaz, além de filmes como “Corações de Ferro” e outros que ainda nem estrearam nos cinemas.

O caso estaria relacionado ao lançamento do longa “A Entrevista”, no qual Seth Rogen e James Franco, no papel de dois jornalistas, são ordenados pela CIA para assassinar Kim Jong-un. Repetindo afirmações do passado, o porta-voz do governo norte-coreano, que preferiu permanecer anônimo, disse que a acusação de que o país está envolvido nos ataques é mais uma invenção do governo para atacar a nação, assim como a produção do filme em si.

Ele foi além e disse que a Coreia do Norte segue padrões rígidos de proteção à identidade e combate à pirataria e que isso inclui também a proteção a propriedades intelectuais de empresas e países estrangeiros. Os processos seguem normas internacionais e, de acordo com o governo, não existe nenhum indício de que a nação esteve envolvida nos ataques à produtora.

Não é exatamente o que estariam afirmando os especialistas em segurança contratados pela Sony para lidar com o problema. De acordo com informações publicadas nesta segunda-feira (01), os ataques teriam sido lançados a partir da China e realizados por hackers trabalhando em prol do governo norte-coreano.

No passado, a Coreia do Norte já havia falado em “A Entrevista” como um ato de guerra e uma clara propaganda terrorista, além de afirmar que os Estados Unidos e os responsáveis pela produção do longa poderiam aguardar uma retaliação. O ataque, tão próximo da estreia do filme, que acontece no dia 25 de dezembro, estaria, então, completamente relacionado a ele.

Oficialmente, porém, a Sony Pictures falou pouco sobre o assunto. A empresa confirmou os ataques à sua infraestrutura e também o vazamento de informações corporativas. Por outro lado, deixou claro que nenhum dado pessoal de usuários ou clientes vazou em meio aos arquivos roubados e que todas as medidas para a proteção das plataformas internas estão sendo tomadas em conjunto com as investigações sobre o caso.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.