Foxconn nega que funcionário tenha tentado se suicidar durante protesto

Por Redação | 02 de Abril de 2013 às 13h10

A Foxconn, principal fornecedora chinesa de componentes para a Apple, costuma se envolver em casos de contratação ilegal de funcionários, protestos e suicídios de trabalhadores. Na última sexta-feira (29), alguns funcionários foram até o telhado de um dos prédios de alojamento da empresa para protestar e um deles pulou, tendo sobrevivido, mas com ferimentos. As informações são do CNET.

As agências de notícias locais noticiaram o incidente afirmando que havia três funcionários protestando no local e ameaçando pular do telhado. A Foxconn, em nota oficial, afirmou que as pessoas envolvidas no protesto foram presas pela polícia local sem ferimentos, e negou que seus funcionários tivessem a intenção de cometer suicídio.

"Nós podemos confirmar que, no dia 29 de março, três funcionários do nosso campus em Longhua, Shenzhen, estavam envolvidos em uma disputa de trabalho local sobre a decisão da empresa de oferecer-lhes uma oportunidade para mudar para outra fábrica da Foxconn China, como parte de uma mudança na linha de produção ligada aos negócios da empresa", afirmou a companhia. "Como resultado dessa disputa, os trabalhadores se reuniram no topo de um prédio do campus e ficaram lá até que as autoridades locais chegaram. A disputa foi resolvida pacificamente e ninguém ficou ferido. Todas as reportagens que afirmam o contrário são imprecisas".

Protesto Foxconn

Reprodução: SlashGear

Em 2010, na mesma planta da Foxconn, um funcionário cometeu suicídio por causas relacionadas a sua vida pessoal, enquanto outra empregada pulou do telhado de um dos prédios, mas foi impedida pelas redes de proteção instaladas próximas aos edifícios para evitar acidentes. Já no começo deste ano, um grande protesto de funcionários contou com a participação de até 300 pessoas subirem ao telhado e ameaçarem pular se problemas com os seus pagamentos não fossem resolvidos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.