Vulcão no Japão entra em erupção e fumaça escura sobe mais de 3 quilômetros

Vulcão no Japão entra em erupção e fumaça escura sobe mais de 3 quilômetros

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 20 de Outubro de 2021 às 12h34
Kyodo News via AP

Nesta quarta-feira (20), o vulcão Monte Aso, que é uma grande atração turística na região sul do Japão, entrou em erupção e expeliu uma imensa coluna de cinzas, que se estendeu a mais de 3 km acima da cratera. A erupção ocorreu às 23h43 no horário de Brasília, e a Agência Meteorológica do Japão emitiu alertas de nível três, em uma escala que vai até o cinco, para avisar residentes e pessoas escalando a montanha para evitar a região. 

Durante a erupção, a fumaça subiu por aproximadamente 3,5 km acima da cratera do vulcão, e o fluxo piroclástico, formado por gases quentes, cinzas e pedras, fluiu por 1,3 km abaixo da montanha. Além da fumaça, a erupção liberou também rochas vulcânicas a 900 m acima da cratera, e há registros de cinzas detectadas em cidades das prefeituras de Kumamoto e Miyazaki. 

De acordo com as autoridades locais, não há relatos de pessoas feridas ou desaparecidas, e as 16 pessoas que estavam escalando a montanha no dia anterior conseguiram retornar em segurança. Os moradores da cidade foram orientados a não se aproximar do vulcão, já que a erupção está expelindo gases quentes e rochas que seguem tombando pela montanha. 

Hirokazu Matsuno, secretário chefe de gabinete, afirmou que a prioridade são as vidas dos moradores, e que eles estão trabalhando com as autoridades, policiais e bombeiros para lidar com a situação de forma efetiva. Já Tomoaki Ozaki, oficial da agência, fez um alerta a quem está próximo da montanha: “a cautela é necessária devido a rochas grandes lançadas no ar e fluxos de materiais piroclásticos”, disse ele. 

Fumaça expelida do Monte Aso (Imagem: Reprodução/Kyodo News via AP)

Ele ressaltou também que mesmo quem vive em áreas mais distantes precisa ter cuidado, já que o vento pode transportar cinzas e pequenas rochas, e que gases tóxicos podem ter sido expelidos pelo vulcão. De acordo com informações da agência climática, é esperado que cinzas "chovam" nas cidades próximas até o fim da tarde. A instituição vinha emitindo alertas sobre o aumento da atividade vulcânica na região nos últimos dias, incluindo uma pequena erupção ocorrida na quinta-feira passada (15).

Fumaça expelida da cratera Nadake após a erupção (Imagem: Reprodução/Japan Meteorological Agency via AP)

O Japão é um dos países de maior atividade vulcânica do mundo por estar no “Anel de Fogo do Pacífico”, região em que há grande quantidade de terremotos e erupções vulcânicas. O Monte Aso já entrou em erupção diversas vezes, sendo que alguns dos eventos foram fatais — uma erupção ocorrida em 1953 matou seis moradores e feriu mais de 90; outro episódio, ocorrido cinco anos depois, deixou 12 moradores mortos. Já em 2014, o país sofreu uma erupção ocorrida no Monte Ontake, na prefeitura de Nagano, que matou 63 moradores. Esta foi considerada a erupção mais mortal em quase 90 anos.

Fonte: AP, Reuters, Japan Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.