Disseminação de malwares para Mac cresce 230% em 2017

Por Redação | 24 de Agosto de 2017 às 16h21

Somente no primeiro semestre de 2017, a disseminação de malwares para Macs cresceu em alarmantes 230%, em comparação com o ano passado, segundo um estudo do Malwarebytes. O sistema operacional da Apple é conhecido por apresentar uma taxa de infecção muito menor do que Windows, mas usuários de macOS não devem deixar a preocupação quanto à segurança de lado.

Algumas categorias desse tipo de arquivo malicioso crescem em velocidade mais rápidas do que outras, como é o caso dos adwares, que são malwares que exibem publicidade indesejada na máquina do usuário. Programas que se instalam no computador sem que o usuário tenha feito o download também vêm apresentando crescimento nos casos descobertos pela empresa de segurança que conduziu o estudo.

Os especialistas, ainda, preveem que “em 2018, malwares para Mac seguirão se expandindo”, e acreditam que os casos desses programas indesejados que simplesmente aparecem na máquina do usuário crescerão ainda mais. “Os usuários de Macs já estão sentindo na pele essa realidade, com uma explosão de apps falsos de antivírus na App Store. Isso não é controlado muito bem pela Apple e um tanto quanto desconhecido na comunidade de segurança”, explicam.

Para garantir sua segurança, usuários de MacBooks e iMacs precisam, sim, instalar em suas máquinas programas antivírus e malwares, mas é preciso se certificar de que o programa escolhido seja realmente eficiente, desenvolvido por uma empresa de confiança. Mesmo que, para isso, seja preciso gastar um dinheirinho com uma assinatura.

Fonte: TechRadar

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.