Microsoft rebate acusações da Amazon sobre contrato bilionário com o Pentágono

Por Nathan Vieira | 09 de Dezembro de 2019 às 23h00
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

Em novembro deste ano, a Amazon contestou a escolha da Microsoft pelo governo norte-americano para um projeto envolvendo um contrato bilionário, quando o Departamento de Defesa informou que a empresa fundada por Bill Gates seria a responsável por fornecer serviços de nuvem para o Pentágono pela próxima década, em detrimento do Amazon Web Services (AWS). Com isso em mente, nesta segunda-feira (9), a Microsoft resolveu se pronunciar diante do assunto pela primeira vez, já que a empresa vem sendo criticada pela concorrente nos últimos dias.

Segundo o posicionamento da companhia, o processo de licitação foi justo, com a empresa vencendo a concorrência por seus próprios méritos. "Temos confiança na equipe qualificada do Departamento de Defesa e acreditamos que os fatos mostrarão que eles executaram um processo detalhado, completo e justo para determinar que as necessidades do guerreiro foram melhor atendidas pela Microsoft", disse um porta-voz da companhia. "Trabalhamos duro para inovar continuamente nos últimos dois anos para criar ofertas melhores e diferenciadas para nossos clientes", acrescentou.

Entenda o caso 

As duas empresas eram as principais escolhas para fornecer armazenamento em nuvem e bases de dados para o serviço de segurança dos EUA. O contrato chega a US$ 10 bilhões (R$ 40 bilhões), o que pode ser um divisor de águas para ambas as companhias no mercado da tecnologia. A Amazon está contestando a decisão do Tribunal Federal de Reivindicações dos EUA, e disse até mesmo que o presidente Donald Trump liderou repetidos ataques para garantir que a empresa não recebesse o contrato, a fim de prejudicar o CEO Jeff Bezos, seu opositor político.

Desde a decisão, a Amazon divulgou que sua tecnologia no AWS está pelo menos dois anos à frente da oferecida pelo Azure, da Microsoft, de acordo com o Business Insider. No entanto, o portal aponta que nem todos os analistas deste mercado concordam. O analista da Wedbush Securities, Dan Ives, acredita que a Microsoft venceu por causa de sua tecnologia, dizendo ainda que o processo da Amazon é apenas um "ruído" que não afetará a vitória do contrato pela Microsoft.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.