Consumidores levam Claro a ser notificada pelo Ministério da Justiça

Consumidores levam Claro a ser notificada pelo Ministério da Justiça

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 15 de Fevereiro de 2022 às 21h00
Claro

O crescimento do volume de reclamações relacionadas a falhas de segurança no serviço de telefonia celular da Claro levou a operadora a ser notificada pelo Ministério da Justiça. A companhia tem de explicar as denúncias de clientes sobre clonagem de seus números de celular.

Segundo a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon), os consumidores relatam que o sinal é suspenso momentos antes da clonagem. O órgão deu 10 dias para que a Claro se manifeste sobre as reclamações e a qualidade do atendimento às vítimas de fraude.

Operadora foi notificada por falhas no serviço (Imagem: Divulgação/Claro)

A entidade informa que, a partir das informações, vai avaliar a necessidade de instauração de processo administrativo. E esse não é o único problema que a operadora enfrenta. Usuários da operadora em Porto Velho afirmam que ficaram sem sinal de internet banda larga por mais de 24 horas.

Segundo eles, o fornecimento foi interrompido na madrugada de domingo (13) e permaneceu até a manhã de segunda-feira (14). Um cliente conta que a Claro enviou mensagens sobre o retorno do serviço na madrugada de domingo, mas o prazo limite foi prorrogado várias vezes.

Uma mensagem no aplicativo da Claro informava que a operadora passava por problemas técnicos. “Sem sinal total do serviço. Devido a um problema técnico na sua região, você pode ter problemas de sinal nos serviços de telefone e internet. Não se preocupe, nossa equipe técnica já está trabalhando na solução!“, dizia a mensagem.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.