Apple é novamente processada por infringir patente, agora nos novos iPhones

Por Jessica Pinheiro | 19 de Julho de 2018 às 13h14
Tudo sobre

Apple

Uma patente de liga de solda sem chumbo, aparentemente registrada em nome da Cingapura Asahi Chemical & Solder Industries Pte. Ltd., e que foi usada em iPhones, é o alicerce do mais recente processo que a Apple recebe. A companhia de solda entrou com uma ação em Ohio alegando que a empresa de Cupertino infringiu a lei e usou sua criação na fabricação de vários smartphones diferentes nos últimos cinco anos.

Está é apenas mais uma adição à extensa lista de processos por violação de patentes atrelados à Apple. A briga judicial entre a companhia de Cupertino e a Samsung terminou no último mês, mas a história entrou em um ciclo vicioso e, portanto, parece longe de acabar, ainda mais com a SMTM Technology tendo entrado com uma ação também no início de julho, ao lado da Advanced Voice Recognition Systems Inc., na mesma semana.

O pedido da Cingapura Asahi, conforme mostrado abaixo, por sua vez foi arquivado no Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Ohio, pois a empresa americana responsável por usar a técnica, chamada H-Technologies Group Inc., é sediada neste estado. Também porque o órgão tem jurisdição sobre o caso, já que a Maçã possui pessoal capacitado nessa área. O processo você confere logo abaixo:

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Singapore Asahi versus Apple by Mike Wuerthele on Scribd

A reinvindicação alega que a patente foi emitida em 2001 e, em sua descrição, aplica-se a “ligas de solda com propriedades físicas e químicas melhoradas que compreendem quantidades efetivas de estanho, cobre, prata e bismuto”. O processo também indica que a Apple está faturando com determinados dispositivos eletrônicos que “incorporam a tecnologia alegada”.

Alguns dos produtos da Maçã que estão utilizando a solda sem chumbo, segundo a empresa de Cingapura, são especificamente o iPhone 7, iPhone 7 Plus, iPhone 8, iPhone 8 Plus e o iPhone X. No documento, porém, não há uma quantia sendo solicitada pelo uso da patente. A Asahi está, ao que tudo indica, procurando por julgamento por júri, e avaliação e concessão de indenização, danos triplos e pagamentos de honorários advocatícios.

Fonte: Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.