Confirmado: EA volta a vender seus jogos no Steam a partir do novo Star Wars

Por Wagner Wakka | 30 de Outubro de 2019 às 10h12
Tudo sobre

EA

Saiba tudo sobre EA

Ver mais

A EA vai voltar para o Steam. Depois de rumores levantados nesta semana, a publicadora confirmou que vai colocar seus jogos de voilta na loja da Valve. A estreia da parceria será com o Star Wars Jedi: Fallen Order, que chega em 15 de novembro de 2019.

Segundo explicação da companhia ao site Engadget, os jogos não serão só vendidos na plataforma, porém haverá ligação entre as contas da EA e do Steam. Para isso, ainda será preciso ter o Origin para configurar a conta na loja da Valve, mas, a partir daí, o jogador pode iniciar o jogo direto pelo Steam.

Outra novidade é que o serviço de assinatura Origin Access também será compatível com a plataforma da Valve, com sincronização de biblioteca.

A partir de dezembro, a EA garante que The Sims 4 e Unravel 2 entram no catálogo do Steam, sendo que outros títulos como Apex Legends, FIFA 20 e Battlefield V chegarão somente no meio do ano que vem. Segundo nota da EA, outros games podem ser adicionados dependendo de como a parceria entre as empresas evoluir. Com esta parceria, jogadores de ambas plataformas vão poder se enfrentar juntos nos títulos multiplayer.

De acordo com a EA, o acordo tem o objetivo de facilitar o acesso do público a seus games: “Nossos jogos precisam estar onde os jogadores estão”, disse Mike Blank, vice-presidente de jogos em rede da companhia.

Volta

A EA tem trabalhado para pulverizar a oferta de jogos em outras plataformas. Por exemplo, neste ano, ampliou o serviço EA Access também para o PlayStation 4, antes exclusivo do Xbox One nos consoles.

Nas últimas semanas, ela já tinha dado dica de que poderia voltar a ter uma parceria com a Valve ao soltar um teaser de uma caneca fumegante em seu Twitter. A fumaça da bebida fazia uma referência ao Steam (palavra que significa vapor).

Desde 2009, a EA havia deixado de colocar seus games em outros serviços, vendendo os jogos exclusivamente pelo Origin nos PCs. O objetivo, na época, era ficar com toda parcela de venda dos títulos, sem compartilhar uma fatia com outras lojas. Junto disso, a EA também implementou um sistema de DRM, na tentativa de evitar pirataria.

É possível que os jogos da publicadora entrem ainda em outras lojas. Segundo Blank, a EA “está explorando e avaliando outros serviços de games em potencial do mercado nos quais podemos oferecer games a nossos jogadores”.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.