YouTube vai remover vídeos violentos destinados a crianças

YouTube vai remover vídeos violentos destinados a crianças

Por Nathan Vieira | 26 de Agosto de 2019 às 09h37

Desde o início da semana passada, os reguladores da Federal Trade Comission (agência independente dos Estados Unidos que investiga o desvio de patentes e direitos autorais) estão atrás do YouTube por causa da Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças. Na última terça-feira (20), a plataforma de vídeos divulgou seu plano de encerrar anúncios em vídeos voltados ao público infantil. Já na sexta (23), ela anunciou que vai remover todo o conteúdo violento voltado para crianças.

Antes, o YouTube restringia a idade desses vídeos, mas agora está investindo mais para que a plataforma seja um lugar mais seguro para o público infantil. A empresa diz que vai começar a reforçar a aplicação desta nova política nos próximos 30 dias, para dar aos criadores uma chance de se familiarizarem com as novas regras.

Quem violar a política vai ter o conteúdo removido. O YouTube recomenda que os criadores de conteúdo verifiquem as diretrizes do YouTube Kids (aplicativo de vídeo desenvolvido pelo YouTube unicamente para as crianças) se quiserem alcançar o público em questão com os vídeos. Além disso, ela também recomenda que os criadores tenham certeza de que suas descrições e tags estejam direcionadas a essa audiência para evitar empecilhos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vídeos marcados como "para crianças" que apresentam desenhos que envolvem atividades violentas ou perturbadoras, além de temas maduros como sexo, violência e morte, são alguns exemplos de conteúdo ofensivo. Faz alguns anos que a empresa luta para moderar vídeos voltados para crianças, mas isso tomou fôlego nos últimos seis meses.

O algoritmo de recomendação do YouTube recebeu críticas porque não leva em conta a natureza do conteúdo que está recomendando e acaba direcionando os usuários a conteúdos violentos. Outra questão é que os vídeos com crianças tendem a ter desempenho maior na plataforma, então os algoritmos recompensam os criadores que usam tags e descrições adequadas com métricas de visualização e mais remuneração.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.