YouTube planeja encerrar anúncios em vídeos voltados ao público infantil

Por Nathan Vieira | 20 de Agosto de 2019 às 20h50
Tudo sobre

YouTube

Saiba tudo sobre YouTube

Ver mais

Os reguladores da Federal Trade Comission (uma agência independente dos Estados Unidos que investiga o desvio de patentes e direitos autorais) estão examinando se o YouTube violou a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA, na sigla em inglês) por meio da coleta de dados e da falta de proteção dos jovens usuários na plataforma. Antes que a situação comece a ficar tensa, a plataforma de vídeos resolveu tirar os anúncios em vídeos destinados a crianças.

A agência chegou a um acordo com o YouTube, mas não divulgou os termos. Não está claro se as alterações do YouTube significam a liquidação completa dos anúncios ou não. E os planos ainda podem mudar. No entanto, um problema em torno dessa nova medida é a sua aplicação subjetiva; afinal, não ficou exatamente claro o que define um vídeo voltado para crianças, e a estratégia da empresa já está enfrentando algumas críticas, por causa dessa possível dificuldade que acompanharia a mudança. Além disso, a medida poderia prejudicar imediatamente as vendas de anúncios para a gigante do vídeo, embora não tanto quanto outras propostas na mesa.

YouTube está tentando apaziguar a relação com a Federal Trade Commission

Em julho deste ano, foi relatado que a Federal Trade Commission chegou a um acordo com a Google sobre o assunto, com a empresa-mãe do YouTube tendo que pagar uma "multa de milhões de dólares". Mas os termos exatos do acordo e a multa permanecem não revelados. O YouTube tomou medidas durante o ano passado, como fechar comentários em vídeos protagonizados por crianças e limitar recomendações em vídeos que considera colocar crianças em risco. No entanto, grupos de consumidores reclamaram à FTC que a empresa ainda não está fazendo o suficiente.

O YouTube vem divulgando conteúdo familiar com muito mais intensidade nas recomendações das últimas semanas. A empresa foi incentivada a mover todos os vídeos voltados para crianças do YouTube para o site e aplicativo separados do YouTube Kids. Mas a companhia (e os criadores de conteúdo) disseram que um passo tão drástico poderia repercutir em toda a comunidade da plataforma. Sendo assim, resta esperar como vai se desdobrar a estratégia da plataforma destinada ao compartilhamento de vídeos.

Fonte: Bloomberg via The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.