Você poderá pedir para o Google remover seu número de telefone das buscas

Você poderá pedir para o Google remover seu número de telefone das buscas

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 28 de Abril de 2022 às 12h46
Benjamin Dada/Unsplash

O Google permite remover informações pessoais dos resultados de pesquisa há um bom tempo, mas isso não se aplicava a números de telefone. Agora, o buscador passou por uma mudança na sua política para incluir informações de contatos, como números de celular ou fixo, e-mail e endereço da sua residência.

Essa é uma decisão importante para apoiar quem teve os dados pessoais vazados em algum site, o que pode colocar em risco a segurança física da pessoa. A pesquisa também pode ser acionada para excluir credenciais de login em sites se elas aparecem na consulta.

Quem tiver dados pessoais vazados, pode pedir ao Google que remova o resultado da pesquisa (Imagem: Reprodução/Google)

Antes, a empresa entendia que apenas dados sensíveis relacionados a questões financeiras poderiam ser omitidos. Eram o caso de dados bancários, números de identidade, CPF ou do cartão de crédito. Agora, a novidade deve oferecer um alívio para esconder informações usadas por criminosos.

O Google analisará as solicitações para ter certeza que o pedido é honesto, além de não eliminar referências de registro público. Um político, por exemplo, não pode solicitar que o buscador remova resultados do seu escritório na Câmara dos Deputados — mas pode pedir a retirada de seu telefone celular particular.

Na luta contra crimes cibernéticos

A expansão segue na linha de outros esforços dos desenvolvedores para entregar mais segurança para o usuário. Desde o ano passado, qualquer usuário com menos de 18 anos pode solicitar a remoção de suas fotos nos resultados de imagens.

A empresa também decidiu mudar aspectos técnicos do algoritmo para evitar a exibição de resultados ofensivos ou inesperados. Com o uso do BERT, o mecanismo de busca entender quando a pessoa quer encontrar conteúdo explícito de quando ela apenas pesquisa por assuntos mais genéricos.

Embora a política expandida da Pesquisa do Google não impeça o uso indevido de dados pessoais, não há como negar que a dificultação do acesso pode reduzir as incidências de golpes. Vale ressaltar, contudo, que qualquer exclusão ocorre apenas nos resultados do Google, sem influência no site onde o dado foi publicado ou em outros buscadores, como o Bing.

Fonte: Google (1), (2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.