Donald Trump estaria infringindo a Constituição ao bloquear usuários no Twitter

Por Ramon de Souza | 24 de Maio de 2018 às 07h51
photo_camera Bantumen

Um juiz dos EUA entendeu que, ao bloquear internautas que criticam suas ações através do Twitter, o presidente Donald Trump está violando a Primeira Emenda da Constituição de seu próprio país. A decisão, que foi publicada na manhã desta quarta-feira (23), diz respeito a um processo revelado pelo Knight First Amendment Institute, um órgão da Universidade de Columbia. O caso ficou sob responsabilidade de uma corte de Nova Iorque.

No documento divulgado, o juiz federal explica que o bloqueio motivado por divergências políticas pode ser entendido como um veto à liberdade de expressão do cidadão estadunidense — em outras palavras, um tipo de censura governamental. Afinal, pela sua capacidade de atuar como um espaço interativo, o Twitter poderia ser classificado como um “fórum público” para discussões entre o presidente e os civis.

Embora a decisão não vá obrigar o republicano a parar com seus bloqueios frenéticos, ela deixa Trump em uma situação delicada ao ressaltar que “nenhum oficial do governo — incluindo o Presidente — está acima da lei, e todos os oficiais devem seguir as leis como elas estão declaradas”. Os assistentes do político emitiram um comunicado público afirmando “discordar respeitavelmente” do juiz.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Essa não foi a única polêmica na qual Donald Trump se envolveu recentemente. O presidente também virou alvo de chacota na internet depois que o jornal Politico alertou que ele estaria usando smartphones vulneráveis a ataques cibernéticos, ignorando as recomendações de seus assessores e se recusando a adquirir um dispositivo mais moderno.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.