Com isolamento social, Second Life vive novo boom de usuários

Com isolamento social, Second Life vive novo boom de usuários

Por Wagner Wakka | 28 de Março de 2020 às 20h00
Linder Lab

Uma empresa virtual pode estar se dando bem com toda a questão pandêmica da COVID-19: o Second Life. Sim, estamos falando do universo virtual criado em 2003 e que fez um sucesso tremendo na década de 2000. Em entrevista ao site The Telegraph, o CEO da Liden Lab, Ebbe Altberg, disse que a companhia está vendo um novo boom de usuários por conta do isolamento social em função do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Desde professores que querem dar aulas no espaço, até artistas em busca de eventos, a demanda por criar espaços dentro da plataforma está crescendo.

“As pessoas estão presas em casa, estão com medo, estão estressadas. Esta é uma forma de terem uma vida mais normal, apesar do que está acontecendo no mundo lá fora”, disse o CEO em entrevista concedida dentro do Second Life.

Os números refletem isso. A busca pelo serviço dobrou em serviços como Google e a quantidade de usuários ativos voltou para a casa do milhão, aponta o executivo. O grande atrativo estaria na impessoalidade que o Second Life oferece em relação a apps de mensagens e videoconferência.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Às vezes você vai andar de trem, outras esquiar, ou participar de uma batalha de bexiga d’água”, disse Anya Kanevsky, vice-presidente de produtos. Apesar de os números ainda serem modestos para as redes sociais atuais, a empresa sente o mesmo barulho do início da plataforma, no começo dos anos 2000.

Vale lembrar que o serviço já contou com comércio interno, totalmente virtual, e companhias inteiras lançando campanhas milionárias no Second Life. Contudo, esse investimento ainda não voltou à plataforma.

Outro lado

Apesar do momentâneo sucesso, a Linden Lab está vendendo sua plataforma Social chamada Sansar. Anunciada em setembro do ano passado, a ideia não durou nem mesmo um semestre na mão da empresa.

A proposta era transformar o Second Life em um ambiente de realidade virtual com o Sansar. Agora, a Linder Lab anunciou a venda da plataforma para uma startup chamada Wookey Project Corp. Segundo comunicado, a proposta é “estreitar o foco em Second Life”.

No comunicado sobre o negócio, a empresa não disse por qual preço vendeu a plataforma.

Fonte: Telegraph, Linder Lab

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.