Caiu o paywall! Google vai pagar para você ler notícias no Brasil

Por Wagner Wakka | 25 de Junho de 2020 às 11h43
Roteiro Digital
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

O Google anunciou nesta quinta-feira (25) um novo programa de apoio a veículos de notícias mundialmente. Em publicação oficial, ela informou que vai investir em regiões-chave para divulgação de informações com empresas regionais. O Brasil será um dos poucos países contemplados, junto a Austrália e Alemanha.

“Hoje, anunciamos um programa de licenciamento para pagar publicadores por conteúdos de alta qualidade em uma nova experiência de notícias a ser lançada ainda este ano. O programa vai ajudar publicadores a monetizar seus conteúdos por uma experiência de narrativa melhorada que permite pessoas irem a fundo em histórias mais complexas, ficarem informadas e serem expostas a um mundo de diferentes problemas e interesses”, informou Brad Bender, vice-presidente de gerenciamento de notícias do Google.

Na prática, o que isso significa? O Google ainda não revelou exatamente quais são seus planos para o programa, mas informou que quer evitar conteúdos sob paywall. O termo é relativo a quando um veículo fecha uma reportagem somente para assinantes, forçando o usuário a pagar pelo acesso ao conteúdo.

“Quando disponível, o Google vai se oferecer para pagar por acessos gratuitos para usuários lerem conteúdos que seriam colocados sob paywall no site do veículo. Isso permite que as empresas com paywall aumentem suas audiências e abram oportunidade para que pessoas leiam conteúdos que normalmente não veriam”, completou o executivo.

Segundo Bender, no Brasil já há uma parceria com o Diários Associados, gestores do Correio Braziliense, portal Uai, Estado de Minas entre outros. Além dele, A Gazeta, do Espírito Santo, também será contemplada.

Em entrevista à Folha, Bender disse que as parcerias vão variar de acordo com a publicadora. “Já pagamos antes por conteúdo de áudio e clima, mas essa é realmente uma mudança de passo significativa na nossa atividade. Vamos investir um valor expressivo para criar esse produto. Mas os termos serão privados, para cada publisher”, disse.

O programa será implementado ainda este ano, sendo que o Google promete mais detalhes sobre a iniciativa “em breve”.

Fonte: Folha, Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.