O que falta para a Inteligência Artificial ser realmente boa?

O que falta para a Inteligência Artificial ser realmente boa?

Por Lu do Magalu | Editado por Guadalupe Carniel | 24 de Junho de 2022 às 16h00
Envato/iLexx

Inteligência Artificial é um termo que você deve ter ouvido por aí, né? Também chamada de AI (sigla em inglês para Artificial Inteligence), é uma aliada importante do dia a dia das pessoas, além de empresas. Mas talvez você já tenha se perguntado: "O que falta para uma AI ser realmente boa?"

Essa é a resposta que vou trazer para você hoje! Dá uma olhadinha na matéria abaixo que você vai descobrir exatamente o que faz com que uma Inteligência Artificial seja de qualidade e o que falta para ela ser realmente boa.

O que faz uma IA ser considerada realmente boa?

Para entender o que faz de uma IA boa, é importante responder a seguinte pergunta: o que compõe uma Inteligência Artificial? A tecnologia é resultado de uma série de inovações tecnológicas, como Aprendizado de Máquina (também conhecido como Machine Learning), campo de estudo onde computadores aprendem sem serem programados para isso, e Processamento de Linguagem Natural, que é a capacidade de a IA de interpretar e se comunicar em linguagem humana.

A capacidade de pensar é o que torna uma Inteligência Artificial realmente boa (Imagem: iLexx/Envato)

Em outras palavras, uma IA boa tem a possibilidade de "pensar" de forma complexa e aprender com os costumes das pessoas. É engraçado porque não é tão diferente de nós, né? Pensa assim: quando precisamos aprender algo, buscamos referências de outras pessoas para entender algum assunto, como um aluno.

A Inteligência Artificial trabalha da mesma forma, aprendendo ao analisar situações e pensando em como elas se encaixam, tendo essa habilidade com a principal característica dela, mas também, é capaz de aplicar em contextos diferentes, ou seja: é capaz de se adaptar facilmente. Legal, né?

O que ainda falta para uma Inteligência Artificial ser boa?

Ah! Mas gente, por mais que a Inteligência Artificial tenha avançado muito, ainda falta um longo caminho, tá? É que muito do pensamento que vemos, seja em chatbots - atendentes virtuais que ajudam o consumidor - ou personagens de jogos eletrônicos, é "ensinado" por pessoas reais, ou seja, elas seguem um padrão de pensamento limitado.

Eu sei, parece um pouco confuso, mas olha só: quando a Inteligência Artificial conseguir pensar livremente, ou seja, fazendo mais do que foi programada para fazer, é que ela será realmente considerada boa. Vai ser mais ou menos como em filmes como Eu, Robô, sabe?

A partir do momento que a Inteligência Artificial ter liberdade de pensamento é que ela realmente será completa (Captura de tela: Rodrigo Folter)

Não sabemos quanto tempo vai demorar, mas certamente vai ser impressionante, né? Mas e você, sabia dessa Compartilha com seus amigos e fique de olho, em breve volto com mais curiosidades incríveis para você!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.