Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

MusicLM |Conheça a IA do Google que cria música a partir de texto

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Janeiro de 2023 às 10h52

Link copiado!

Freepik
Freepik
Tudo sobre Google

O Google criou uma inteligência artificial capaz de fazer músicas com base em descrições em texto. O projeto, documentado em uma publicação de 26 de janeiro, se chama MusicLM e é “um modelo gerador de música de alta fidelidade a partir de descrições em texto”, conforme explica a empresa.

O MusicLM consegue criar faixas em 24 kHz em uma grande variedade de estilos, seguindo as características apresentadas pelo usuário. Sejam trilhas sonoras de games clássicos de fliperama, um solo de guitarra, jazz ou música eletrônica, as possibilidades com o MusicLM são praticamente infinitas (dentro do escopo da IA, obviamente).

Além de músicas curtas, a IA do Google também consegue criar faixas mais longas, com duração de até cinco minutos. Ao descrever histórias e narrações, o projeto também consegue criar trilhas sonoras para acompanhar o conto.

Continua após a publicidade

O treinamento da IA musical

De acordo com a documentação do MusicLM, o modelo foi alimentado com cerca de 280 mil horas de conteúdo de música para aprender a gerar melodias coerentes (e significativamente complexas) para cada contexto.

Como consequência, as criações da IA não conseguem ser tão originais, e usuários conhecedores de música podem encontrar semelhanças com faixas e artistas específicos com certa facilidade. Mesmo assim, o MusicLM não chega a plagiar os sons, mas compõe com base em faixas já existentes.

Além de seguir descrições em texto, o MusicLM também pode criar faixas com base em imagens ou gerar melodias a partir de um determinado instrumento. A IA é refinada o suficiente até para criar músicas que remetem a uma época específica.

Demonstrações

Algumas das criações do MusicLM foram expostas no GitHub. Cada uma das demonstrações consegue seguir as descrições em texto com precisão, embora não sejam totalmente inéditas em estilo.

Ademais, não dá para saber se a IA consegue entregar resultados com tanta qualidade em todos os casos. Uma vez que o Google destacou somente algumas faixas, é possível que a empresa tenha escolhido só as melhores criações. Vocais, por exemplo, não são um forte para a MusicLM e algumas mostras apresentam distorções em certos momentos (consequência do trabalho ser feito por IA, não por humanos).

Continua após a publicidade

Questões éticas

Assim como as questões levantadas pelo ChatGPT e a autoria sobre projetos de texto, o MusicLM também tem potencial para controvérsia: os pesquisadores do Google afirmam que cerca de 1% dos resultados da IA foram cópias quase idênticas ao material base.

“Reconhecemos o risco de potencial apropriação indébita de conteúdo criativo associado ao caso de uso”, explicaram os coautores da IA. “Enfatizamos fortemente a necessidade de mais trabalho futuro para lidar com esses riscos associados à geração de música”, complementam.