Bill Gates acha que perder emprego para IA é uma coisa boa para a humanidade

Por Redação | 26 de Janeiro de 2018 às 09h14

Você gostaria de perder seu emprego para um robô? Para Bill Gates, o bilionário dono da Microsoft, isso pode ser uma coisa boa. Ele acredita que a inteligência artificial vai eliminar muitas posições de trabalhos e que essa evolução será benéfica para o homem.

Gates deu essa declaração polêmica em uma entrevista para a Fox Business. Segundo ele, a IA vai obrigar as pessoas a serem mais eficientes e, consequentemente, a terem mais tempo livre, inclusive com férias mais longas.

"Se podemos produzir duas vezes o que fazemos hoje com menos trabalho, o propósito da humanidade não é apenas se sentar atrás de um balcão e vender coisas", disse Gates.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Com menos empregos e mais gente sem trabalho, como as pessoas vão sobreviver? Gates afirmou que esse é um desafio para os próximos 20 anos, pois as mudanças serão mais rápidas a partir de agora. Para o bilionário, parte da solução deverá vir dos governos.

Os programas de segurança social terão que ser repensados para esse novo contexto, com o objetivo de ajudar as pessoas que ficarem sem empregos por causa da aplicação da tecnologia. As propostas devem mirar o deslocamento para a nova economia. Segundo ele, se o projeto for feito corretamente, será bom para todos.

Revolução em andamento

Gates argumenta que a tecnologia já está tirando empregos das pessoas, principalmente de posições que pagam salários mais baixos. O exemplo mais recente é o lançamento de uma loja física da Amazon, uma mercearia chamada Amazon Go, que não tem caixa. O cliente registra sua presença por meio do smartphone, escolhe o produto e vai embora. Um sistema de IA identifica as compras e envia o pagamento para o perfil do usuário na Amazon.

Pode-se supor que essa tecnologia, se funcionar bem e for aprovada, será disseminada para grandes cadeias de supermercado, por exemplo.

"Se a sociedade é capaz de produzir todos os alimentos, casas e bens de consumo que ela precisa, então os trabalhadores devem ter permissão para relaxar e se concentrar em outros interesses", disse Gates na entrevista.

Se a ideia de Gates vai vingar ou dar certo, é algo que o mundo terá de esperar para ver. Mas a indústria da tecnologia concorda que a IA é um caminho sem volta e que ainda vai provocar muitas mudanças.

O CEO da Google, Sundar Pichai, por exemplo, já declarou que a inteligência artificial será mais importante para a humanidade do que o domínio do fogo ou a eletricidade.

Já para o escritor Yuval Noah Harari, a questão passa por descobrir novos empregos em que as pessoas possam ser melhores do que algoritmos. Em artigo, ele classifica a nova geração de pessoas que perderão seus empregos para a IA como "classe inúteis", e questiona: "As pessoas devem se envolver em atividades com algum propósito, ou vão ficar loucas. Afinal, o que a classe inútil irá fazer o dia todo?"

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.