Google destina R$ 2,5 milhões a organizações negras dedicadas à igualdade racial

Por Rui Maciel | 20 de Novembro de 2020 às 09h00
Reprodução/Mitchell Luo (Unsplash)
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

O Google.org - braço filantrópico do Google - anunciou nesta sexta-feira (20) que vai apoiar organizações sem fins lucrativos e de pesquisa que tenham seus trabalhos focados no avanço da justiça racial e no combate à violência contra a população negra no Brasil. Esta ação envolverá doações que totalizam US$ 500 mil, ou cerca de R$ 2,5 milhões na cotação de hoje.

O Google afirma que a maior parte desta verba - US$ 400 mil ou, aproximadamente, R$ 2,1 milhões - será destinado ao Fundo Baobá, fundo pioneiro - e único - destinado exclusivamente à promoção da igualdade racial no Brasil. A entidade selecionará outras dez organizações lideradas por pessoas negras a terem seus projetos financiados pelo Google.org. Cada uma das escolhidas receberá US$ 26 mil (ou cerca de R$ 140 mil) para execução de projetos locais, focados em temas como acesso à justiça, combate à violência e vivência com dignidade da população negra.

Capacitação

Além da seleção, o Fundo Baobá coordenará uma jornada de capacitação técnica e desenvolvimento institucional das organizações, com o objetivo de garantir que os projetos sejam executados de modo eficiente e obtenham o maior impacto possível localmente.

"Segundo o último censo da filantropia realizado por institutos e fundações empresariais, promoção da igualdade racial responde por apenas 14% dos projetos e programas apoiados", destaca Selma Moreira, diretora do Fundo Baobá. "O apoio do Google.org tem um potencial que vai além das organizações que serão apoiadas com os recursos financeiros destinados à justiça racial. Trata-se de um importante exemplo para que outras instituições abracem o desafio da equidade racial no Brasil", analisa.  

Pesquisa sobre violência racial

Além das diferentes organizações alcançadas por meio da parceria com o Fundo Baobá, o Google.org dedicará outros US$ 100 mil (cerca de R$ 536 mil) ao Núcleo de Pesquisa em Justiça Racial e Direito, sob direção da dupla de professores Thiago Amparo e Marta Machado, da FGV Direito, em São Paulo.

Google apoiará projetos focados em temas como acesso à justiça e combate à violência racial (Imagem: Google)


O objetivo é contribuir para a produção de uma pesquisa dedicada a coletar e disponibilizar dados referentes a violência policial contra a população negra brasileira. Para isso, serão feitos estudos de caso e suas respectivas decisões judiciais. Como resultado, o núcleo pretende reunir todo material coletado em um site, desenvolver uma base de dados sobre os casos estudados e que sejam acessíveis a todos, além de recomendações sobre a responsabilização e justiça em casos de violência racial.

“O Google continuará a apoiar a luta por justiça racial. Acreditamos em um sistema de justiça baseado na equidade para todos, orientado por dados e apoiado por soluções baseadas na comunidade", diz Justin Steele, diretor de Google.org nas Américas. "Temos orgulho de apoiar as organizações que estão enfrentando esse desafio complexo".

Google já conta com outras iniciativas para igualdade racial

Além das doações a partir do seu braço filantrópico, o Google já tem outras iniciativas para celebrar o Dia da Consciência Negra; São eles:

  • Especial Consciências Negras no Brasil no Google Arts & Culture: Em parceria com 15 instituições culturais, o Google Arts & Culture criou o "Consciências Negras”, uma coleção dedicada à arte e cultura afro-brasileira que apresenta mais de 30 histórias sobre a história por trás dessa celebração;

  • Coleção especial na Play Store: Traz aplicativos, filmes, livros e um jogo, todos com protagonistas negros brasileiros e histórias de coragem e resiliência;

  • Google Podcasts: A partir de 20 de novembro, o Google Podcasts apresentará uma coleção de podcasters negros locais, como Afetos, História Preta, Afropausa e muitos mais;

  • Google for Startups: A iniciativa Black Founders Fund anunciou seis novas startups de diferentes áreas de negócios e regiões do país que receberão recursos financeiros do Google: EasyJur, LegAut, Treinus, Wellbe, WeUse e Aoca Game Lab. Ao todo, a iniciativa vai investir 5 milhões de reais, sem qualquer contrapartida ou participação societária, em cerca de 30 startups fundadas e lideradas por empreendedores que se autodeclaram negros e negras no Brasil até o final de 2021;

  • Cresça com o Google: Lançou a orientação "Carreiras Pretas Importam" para ajudar os candidatos negros a descobrir, preparar e se candidatar a empregos em todo o país.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.