COVID-19 | Plataforma usa radiação ultravioleta para desinfectar sola de sapato

Por Nathan Vieira | 07 de Julho de 2020 às 07h05
Divulgação

Desde que o coronavírus passou a ser uma preocupação para a população mundial, um dos métodos utilizados como um aliado nessa luta é a radiação ultravioleta (UV). Já usada há décadas em hospitais para desinfecção, essa técnica pode ser aplicada em maior escala para a retomada da economia e a preservação de vidas. Com isso em mente, uma empresa chamada Riole lançou um equipamento que utiliza da tecnologia UV-C para ajudar no combate a vírus, germes e bactérias: o UV CLEANMAT.

Basicamente, o produto utiliza a aplicação da tecnologia UV-C na desinfecção de sola de calçados, com um tempo de ciclo de 8 segundos, através de 2 lâmpadas com tecnologia UV-C germicidas (cuja vida útil é de 8 mil horas). Na prática, o UV CLEANMAT também conta com sensor de presença, alarme sonoro para o início, fim e interrupção de ciclo e desligamento automático, além de capacidade máxima de 200 kg. Vale apontar, também, que ele não utiliza produtos químicos.

UV CLEANMAT (Imagem: Divulgação)

No site da empresa, constam algumas precauções, dentre elas não olhar diretamente para a luz UV-C durante a desinfecção, não utilizar sapatos de salto alto nesse equipamento, não utilizar o equipamento com os pés descalços e, acima de tudo, evitar exposição desnecessária a luz UV-C.

Em números que demonstram a seriedade dessa tecnologia, o mercado global de equipamentos de desinfecção por UV foi avaliado em US$ 1,1 bilhão (cerca de seis bilhões de reais) em 2018, e deve atingir US$ 3,4 bilhões (aproximadamente 19 milhões de reais) até 2026, de acordo com a Allied Market Research. 

UV contra o coronavírus

Aparelhos portáteis com radiação ultravioleta já são usados para esterilizar

Na verdade, isso não é exatamente novo. Acontece que aparelhos portáteis com radiação ultravioleta já são usados para esterilizar superfícies em leitos de hospitais e até mesmo vagões do metrô. Essa técnica funciona da seguinte maneira: as lâmpadas descontaminam os ambientes eliminando vírus, bactérias e microorganismos em geral. Os testes para saber sua eficiência para a eliminação do SARS-CoV-2 ainda estão em andamento.

Em contrapartida, a radiação UV só é aplicada em ambientes quando estão desocupados, uma vez que podem trazer riscos para as células humanas (essa luz pode penetrar na pele e causar câncer, além de catarata nos olhos). Só que, com essa urgência em mente, além de desinfectar ambientes vazios, pesquisadores querem aproveitar a radiação para descontaminar até mesmo áreas ocupadas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.