Brasil fecha acordo com CERN para desenvolver supercondutores

Brasil fecha acordo com CERN para desenvolver supercondutores

Por Wagner Wakka | 09 de Dezembro de 2020 às 09h43

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (Cnpem) assinou um acordo de cooperação com a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), grupo que gerencia o Grande Colisor de Hádrons (LHC). Os dois times prometeram colaboração em pesquisas e recursos voltados para materiais supercondutores. 

De acordo com o grupo brasileiro responsável pelo Sirius, o acelerador de partículas gigante localizado em Campinas, a parceria tende e ajudar no desenvolvimento de indústrias de criostatos (equipamentos que usam baixas temperaturas), fios supercondutores, bobinas e outros equipamentos eletrônicos.

O Cnpem também está planejando a produção do Futuro Colisor Circular (FCC), um novo acelerador de partículas muito maior, com infraestrutura de 100 quilômetros de extensão. Seu objetivo, como o nome sugere, é acelerar partículas em uma mesma direção. Se colidirem, tais partículas emitem uma luz que é analisada por pesquisadores para estudar diversos materiais.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

No Brasil, foram investidos quase R$ 2 bilhões no projeto do Sirius, que já contribuiu até mesmo com pesquisas voltadas ao novo coronavírus.

Fonte: UOL

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.