WD Blue de 1 TB: democratizando SSDs de alta capacidade

Por Redação | 18 de Outubro de 2017 às 13h01

SSDs são componentes essenciais de computadores de alto desempenho já há algum tempo. Recentemente, passaram a fazer parte também de modelos intermediários. E não estamos falando dos ultrabooks de entrada, com cache SSD, mas sim como armazenamento primário de diversas marcas. Parte disso se deve ao custo por GB mais acessível, comparado aos HDs, assim como na melhor segmentação por parte das fabricantes.

Atualmente é possível encontrar um “SSD de entrada”, onde SSD deixou de ser sinônimo apenas de produto de alto desempenho para máquinas premium. Este é o caso da WD Blue da Western Digital, resultado da compra da SanDisk pela empresa. Não é um modelo que pretende concorrer com os modelos mais avançados, mas sim oferecer uma opção acessível para quem quer abandonar o bom e (bem) velho disco rígido mecânico.

Será que vale a pena? Quais são as desvantagens em relação a modelos mais avançados? É o que vamos conferir agora.

Especificações técnicas

A WD Blue está disponível no Brasil com capacidades de 250 GB, 500 GB e 1 TB (modelo que recebemos para testes), trabalhando tanto com o SATA III quanto com o SATA M.2 (padrão AHCI SATA, não PCIe). Em outras palavras, suporta quase a totalidade das máquinas do mercado, inclusive os notebooks e desktops mais atuais, que trazem o padrão SATA M.2.

De qualquer forma, a própria segmentação da Western Digital mostra que o WD Blue é um SSD voltado para o público mainstream. Assim como a empresa faz com os seus discos rígidos, a série Blue é voltada para o grande público, a Red para NAS, a Purple para sistemas de vigilância e a série Black mira nos entusiastas. Portanto, o WD Blue que temos em mãos é o SSD equivalente ao HD WD Blue. Como isso se traduz em números.

Benchmarks

Máquina de testes: Notebook Avell Titanium G1513 v4

  • Processador: Intel Core i7- 7700HQ
  • Memória RAM: 16 GB DDR4 dual-channel rodando a 2133 MHz
  • GPU dedicada: NVIDIA GeForce GTX 1050 (4 GB GDDR5 dedicada)
  • Armazenamento primário: SSD OCZ M.2 de 525 GB

CrystalDiskInfo e CrystalDiskMark

SSD WD Blue 1 TB

Segundo o CrystalDiskMark, o WD Blue SSD de 1 TB alcançlou velocidades de leitura e escrita contínuas próximas de 500 MB/s, o esperado de um SSD intermediário. São valores aproximadamente 5 vezes maiores do que um HD comum, mas o foco é o acesso randômico.

SSD WD Blue 1 TB

Por mais que a velocidade de transferência seja perceptivelmente maior, trata-se de um cenário raramente encontrado em “situações normais de uso”. A operação normal de uma máquina é composta, tipicamente, de milhares de operações de leitura/escrita por segundo.

Mesmo se um SSD trabalhasse com as mesmas velocidades de leitura/escrita contínuas de um HD, ainda assim a máquina ficaria consideravelmente mais rápida.

ATTO Benchmark

O ATTO Benchmark é um dos benchmarks de disco mais, digamos, “generosos” do mercado. Geralmente utilizado pelas próprias empresas para propagandear a velocidade de seus produtos, ele é o programa que geralmente apresenta os melhores resultados. De fato, o WD Blue SSD de 1 TB alcançou 556 MB/s em nossos testes para as maiores transferências, apresentando resultados similares ao CrystalDiskMark em arquivos de 128 MB.

Dia a dia

Como costumamos dizer aqui no Canaltech, realizar o upgrade para um SSD é um dos melhores investimentos em qualquer máquina. Isso mesmo em computadores e notebooks mais modestos, já que o disco rígido é o principal gargalo de qualquer modelo. Utilizamos o WD Blue SSD de 1 TB como disco secundário em nossos testes e instalamos jogos do Steam e alguns softwares de produção gráfica, como o Photoshop e o Premire.

A diferença para um HD convencional é mais perceptível do que números podem expressar. Mesmo se tratando de um SSD mainstream, o benefício deste modelo em especial é possuir 1 TB de espaço. Quem costuma trabalhar com edição de vídeo, por exemplo, já não precisa ficar tão preocupado em não lotar o SSD, já que há poucos anos a escolha era entre desempenho e capacidade. Neste quesito, o WD Blue SSD de 1 TB é uma das melhores opções que há por aí.

Informações adicionais

Um ponto que achamos interessante é a garantia do WD Blue. A Western Digital oferece até 3 anos de garantia, desde que o usuário não ultrapasse um limite de transferência de dados. Semelhante ao que ocorre com carros, com a revisão ocorrendo por período ou quilometragem, o que ocorrer primeiro.

No caso da WD Blue de 1 TB, a garantia é de 3 anos desde que a quantidade de dados escritos não passe de 400 TB*. Pode parecer pouco, mas essa quantidade só é atingida se o usuário escrever aproximadamente 110 GB por dia todos os dias. Por 10 anos. De fato, a durabilidade de um SSD depende do tipo de uso de cada um, e um valor tão alto garante que o usuário poderá contar com o WD Blue por um bom tempo.

*O valor depende da capacidade de cada modelo: são 100 TB para o WD Blue de 250 GB e 200 TB para o modelo de 500 GB.

Conclusão

Encontramos o WD Blue SSD de 1 TB no mercado brasileiro com preços de aproximadamente R$ 1.400. O valor cai para cerca de R$ 900 para o modelo de 500 GB e para aproximadamente R$ 480 para o modelo de 250 GB. Isso para os modelos com conexão SATA III, lembrando que os modelos SATA M.2 também estão disponíveis no país.

Vale a pena? Como costumamos dizer, trocar um disco rígido por um SSD é um dos melhores upgrades que o usuário pode fazer. Aliado a um custo relativamente baixo por GB, como é o caso da WD Blue (lembrando que estamos no Brasil), temos uma excelente opção para quem estava em busca de um modelo mais acessível. Especialmente os usuários de notebooks, que geralmente contam com somente uma gaveta de armazenamento.

Naturalmente, não se trata de um produto barato. Basta considerar que um disco rígido de 1 TB para notebooks custa cerca de R$ 200. Ou seja, estamos falando de um custo por GB 7 vezes maior. Uma comparação que não chega a ser completamente justa, já que o SSD é inquestionavelmente superior a um HD típico. O investimento é certamente expressivo, mas compensa para quem busca um SSD mais acessível sem abrir mão de um grande espaço de armazenamento.

Vantagens

  • Bom custo por GB para um SSD;
  • Capacidades de até 1 TB;
  • Desempenho dentro do esperado;

Desvantagens

  • Apesar de tudo, o custo por GB ainda é alto comparado ao HD.
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.