O que é Retina Display?

O que é Retina Display?

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 03 de Maio de 2022 às 09h30
Apple

Desde o ano de 2010, a Apple identifica as telas de vários produtos com a tecnologia Retina Display. O primeiro dispositivo a trazer esta denominação foi o iPhone 4, mas ela também pode estar presente em outros itens como iPads e Macbooks, por exemplo.

Retina Display teve sua estreia com o iPhone 4 (Imagem: Andrew Cunningham/Ars Technica)

O nome faz referência a uma técnica de “preenchimento” dos espaços entre os pixels, por meio da suavização das bordas de cada ponto — com isso, a Apple afirma que não é possível distinguir cada pixel a olho nu, o que torna a experiência ainda mais aprimorada.

Entretanto, a presença ou não do Retina Display não é o único aspecto que deve ser considerado na hora de avaliar a qualidade de um painel. Em geral, a característica mais utilizada pelas marcas para indicar a nitidez da tela é a densidade de pixels, também conhecida como “ppi” (pixel por polegada, da sigla em inglês).

Em outras palavras: quanto maior o ppi, mais difícil será a identificação de cada pixel, e por isso a experiência será melhor.

Retina Display com cada vez mais pixels

Tela dos modelos atuais de iPhone ultrapassam os 450 ppi (Imagem: Divulgação/Apple)

Desde que a Apple lançou a tecnologia de Retina Display, a resolução das telas dos celulares aumentou de forma significativa, com densidades de pixels bem maiores em comparação com o iPhone 4. O celular de 2010 possui uma taxa de 326 ppi (pontos por polegada, na sigla em inglês), enquanto os dispositivos atuais — tanto da Apple quanto de outras marcas — podem ultrapassar a barreira dos 450 ppi.

Da mesma forma, o nome da tecnologia também evoluiu. Modelos da linha iPhone 13 têm telas Super Retina XDR, em que a sequência de três letras faz referência ao alcance dinâmico estendido, melhorando aspectos como o brilho, contraste e qualidade de cores. Os iPads e MacBooks atuais vêm com o chamado Liquid Retina (e Liquid Retina XDR), enquanto os iMacs trazem telas com Retina 4K, 4.5K, 5K ou até 6K no caso do Pro Display XDR .

Não há uma forma objetiva de definir se determinado painel entregará uma qualidade satisfatória, já que fatores como exigência do consumidor e tipo de produto são fundamentais. Televisores e monitores não costumam ter ppi tão altos quanto celulares — porém, a experiência continua satisfatória, já que a distância do painel para o olho humano costuma ser bem mais alta nas telas de dimensões maiores.

Pro Display XDR tem 218 ppi (Imagem: Divulgação/Apple)

Portanto, não existe uma quantidade mínima de pontos por polegada para que uma tela seja considerada Retina Display. Na verdade, a denominação se tornou apenas um nome comercial para uma qualidade de tela — o iPhone 13, por exemplo, possui cerca de 460 ppi, enquanto o iPad Pro M1 de 12,9 polegadas tem 269 ppi.

Os dispositivos maiores da Apple possuem densidades mais baixas: o monitor Pro Display XDR fica na casa dos 218 ppi, mesma especificação vista nos iMacs de 24 polegadas. Já os notebooks da linha MacBook Pro com telas de 16 polegadas trazem aproximadamente 251 ppi, enquanto o MacBook Air tem 227 ppi.

Você acha que a tecnologia Retina Display faz diferença? Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte: LifeWire

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.