Com Intel Tiger Lake, notebooks rodarão jogos a até 60 FPS sem GPU dedicada

Por Sérgio Oliveira | 02 de Setembro de 2020 às 14h45
Divulgação/Intel
Tudo sobre

Intel

Saiba tudo sobre Intel

Ver mais

Na tarde desta quarta-feira (02), a Intel anunciou os detalhes da 11ª geração de processadores Tiger Lake para notebooks ultrafinos e ultraleves. Os componentes já haviam sido confirmados pela companhia no Architecture Day 2020, em agosto, e serão os primeiros a utilizarem os novos e poderosos gráficos integrados Xe.

Tal qual os modelos de 10ª geração Ice Lake, os Tiger Lake ainda serão fabricados em litografia de 10 nm. Apesar disso, eles agora contam com núcleos Willow Cove e foram submetidos a várias melhorias a nível de arquitetura e engenharia. A principal delas são os novos transistores SuperFin, que, segundo a Intel, são cruciais para os novos processadores atingirem clocks maiores consumindo bem menos energia. Para alcançar esse objetivo, a companhia alterou o design microscópico dos transistores para reduzir a resistência, aumentar a tensão e favorecer a passagem de mais corrente elétrica.

Mudanças na composição da liga metálica usada na fabricação dos processadores e no cache dos núcleos Willow Cove também foram promovidas, num esforço de engenharia que proporcionou ganhos de desempenho e de eficiência acima do que a própria Intel estava esperando. Dependendo do modelo, o usuário verá o processador alcançar até 4,8 GHz em Single Core Turbo e até 4,3 GHz em All Core Turbo.

Outro grande atrativo, esse mais vistoso para os olhos do usuário, são os gráficos integrados Xe. Com eles, a Intel promete entregar até duas vezes mais desempenho e muito mais benefícios do que apenas um maior número de núcleos. Para demonstrar o que exatamente isso significa, a companhia colocou lado a lado três notebooks rodando GRID: o primeiro deles equipado com um Ryzen 7 4800U, o segundo com Intel Icel Lake de 10ª geração + Nvidia GeForce MX350 e o terceiro com Intel Core de 11ª geração e gráficos integrados Xe. O modelo equipado com o novo processador beirou os 60 FPS, entregando até 66% mais desempenho do que os outros demais. O feito impressiona, afinal de contas estamos falando de notebooks ultrafinos com gráficos integrados, não dedicados.

Além das capacidades gráficas, os novos processadores trazem suporte nativo a displays 8K HDR e até quatro monitores 4K HDR simultâneos. A engine embutida de inteligência artificial também recebeu melhorias focadas em videochamadas para aplicação de efeitos como fundo borrado e remoção de ruídos na captação de voz pelo microfone.

Graças a essas melhorias, a Intel afirma que os novos processadores Tiger Lake de 11ª geração entregam até 4,5x mais desempenho em rotinas reais de trabalho, criação, jogabilidade e conectividade que seu principal concorrente. Em testes sintéticos utilizando ferramentas de benchmark, a performance foi até 4x superior.

Testes de desempenho em rotinas reais mostram ganho de até 4,5x em relação ao Ryzen 7 4800U
Testes de desempenho em rotinas reais mostram ganho de até 4,5x em relação ao Ryzen 7 4800U (Imagem: Divulgação/Intel)
Benchmarks sintéticos também registram superioridade dos novos processadores Tiger Lake
Benchmarks sintéticos também registram superioridade dos novos processadores Tiger Lake (Imagem: Divulgação/Intel)

Lineup

Ao todo, a Intel confirmou o lançamento de 9 modelos de processadores Tiger Lake distribuídos na U-series (agora chamada de UP3) e Y-series (UP4). O topo de linha e modelo de referência utilizado nas demonstrações exibidas nesta quarta-feira (02) é o Core i7-1185G7, com quatro núcleos e oito threads, 96 unidades de execução gráfica rodando a até 1,35 GHz, 12 MB de cache L3 e clock base de 3,0 GHz e máximo de 4,8 GHz single-core.

Fora isso e o fato de todos os Core i3 de 11ª geração ainda virem com gráficos Intel UHD, todos os novos processadores compartilham características interessantes como suporte nativo a Thunderbolt 4, Wi-Fi 6 (Gig+) integrado, TDP máximo de 28W nos modelos UP3 e 15W nos UP4 e suporte a memórias DDR4-3200 e LPDDR4x-4266.

11ª geração de processadores Intel para notebooks ultrafinos (Tiger Lake)
Série Modelo Gráficos Cores/Threads EUs Cache L3 Memória TDP Clock base Clock máx. single-core Clock máx. all-core Clock máximo GPU
UP3 Core i7-1185G7 Intel Iris Xe 4 / 8 96 12 MB DDR4-3200 e LPDDR4x-4266 12W-28W 3,0 GHz 4,8 GHz 4,3 GHz 1,35 GHz
Core  i7-1165G7 Intel Iris Xe 4 / 8 96 12 MB DDR4-3200 e LPDDR4x-4266 12W-28W 2,8 GHz 4,7 GHz 4,1 GHz 1,30 GHz
Core i5-1135G7  Intel Iris Xe 4 / 8 80 8 MB DDR4-3200 e LPDDR4x-4266 12W-28W 2,4 GHz 4,2 GHz 3,8 GHz 1,30 GHz
Core i3-1125G4 Intel UHD Graphics 4 / 8 48 8 MB DDR4-3200 e LPDDR4x-4266 12W-28W 2,0 GHz 3,7 GHz 3,3 GHz 1,25 GHz
Core i3-1115G4 Intel UHD Graphics 2 / 4 48 6 MB DDR4-3200 e LPDDR4x-4266 12W-28W 3,0 GHz 4,1 GHz 4,1 GHz 1,25 GHz
UP4 Core i7-1160G7 Intel Iris Xe 4 / 8 96 12 MB LPDDR4x-4266 7W-15W 1,2 GHz 4,4 GHz 3,6 GHz 1,1 GHz
Core i5-1130G7 Intel Iris Xe 4 / 8 80 8 MB LPDDR4x-4266 7W-15W 1,1 GHz 4,0 GHz 3,4 GHz 1,1 GHz
Core i3-1120G4 Intel UHD Graphics 4 / 8 48 8 MB LPDDR4x-4266 7W-15W 1,1 GHz 3,5 GHz 3,0 GHz 1,1 GHz
Core i3-1110G4 Intel UHD Graphics 2 / 4 48 6 MB LPDDR4x-4266 7W-15W 1,8 GHz 3,9 GHz 3,9 GHz 1,1 GHz

Nova identidade visual e "selo de qualidade"

A Intel aproveitou a oportunidade de lançamento dos novos processadores Tiger Lake para anunciar o novo visual de sua logomarca. O design ainda destaca o "i", que agora tem o pingo tingido de azul, enquanto o restante do nome teve os antigos cantos arredondados substituídos por vértices.

Esta é a terceira atualização que a Intel promove em sua logomarca. O último facelift ocorreu em 2006 e aparecia em todos os produtos da companhia, desde os voltados para consumidores finais até corporativos. Agora, com a chegada da 11ª geração de processadores, a nova identidade visual começa a valer em conjunto com um novo "selo de qualidade" para notebooks chamado "Intel Evo".

O selo é a forma que a Intel encontrou de certificar os produtos que atendem as diretrizes da segunda iteração do chamado Project Athena. Isso significa que os notebooks com o selo "Evo" têm garantidos nove horas de autonomia de bateria em "cenários reais de uso" com resolução Full HD, carregamento rápido (30 minutos de carga garantem 4 horas uso), suporte a Wi-Fi 6 e Thunderbolt 4 e inicialização em menos de 1 segundo saindo do modo "Suspender".

Com isso, a Intel quer garantir e tranquilizar o consumidor de que ele está adquirindo um notebook ultrafino de alta qualidade, capaz de atender suas necessidades de produtividade, criatividade, navegação e gaming.

Novo selo
Novo selo "Intel Evo" indica que o consumidor está adquirindo notebook em conformidade com as diretrizes de segunda geração do Project Athena (Imagem: Divulgação/Intel)

Disponibilidade

Como estamos falando de processadores voltados para notebooks ultrafinos e ultraleves, eles não poderão ser comprados avulsamente direto das prateleiras. Em vez disso, os componentes equiparão novos notebooks de fabricantes parceiras da Intel, incluindo Acer, Asus, Dell, HP, Lenovo e Samsung, e a expectativa é que mais de 150 modelos sejam lançados a partir de outubro de 2020.

Leia também: Acer Swift 5 será um dos primeiros laptops com processadores Intel Tiger Lake

Porém, é importante ressaltar que nem todos contarão com o selo "Intel Evo". Na verdade, a expectativa da empresa é que até 20 laptops sejam lançados até o fim do ano com o certificado de alta qualidade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.