AMD dá mais poder aos gamers com o novo Adrenalin 2020 Edition

Por Sérgio Oliveira | 10 de Dezembro de 2019 às 11h00
PC Gamer
Tudo sobre

AMD

Saiba tudo sobre AMD

Ver mais

A AMD anunciou nesta terça-feira (10) a continuidade do que ela chamou de "jornada de exploração e descobrimento" com o lançamento da mais nova atualização massiva para o seu software de placas de vídeo, o Adrenalin 2020 Edition. Com uma série de novos recursos e desempenho e estabilidade aprimorados, a fabricante põe nas mãos do usuário ainda mais poder de personalização sobre suas GPUs.

Em conferência com a imprensa, o gerente sênior de gestão e marketing de produtos da AMD, Scott Wasson, disse que a fabricante encerra o ano entregando não só aquilo que acredita ser o melhor para se destacar da concorrência, mas principalmente o que os usuários vêm pedindo em seus feedbacks. Isso inclui desde melhorias no design e experiência do usuário até o lançamento de novas funcionalidades e ajuste de outras já existentes.

Falando especificamente sobre estabilidade, um dos três pilares fundamentais de seu software, a AMD anunciou uma parceria com a Microsoft para coletar e analisar dados sempre que os usuários enfrentam qualquer problema de desempenho, de lentidão até crashes gerais do sistema. Com isso, ela espera aumentar ainda mais o índice de estabilidade de seus drivers, que em 2018, segundo consultorias, era de 93%.

Usabilidade e experiência do usuário

Para além disso, a AMD promoveu um grande redesign no Adrenalin, que passou por um verdadeiro extreme makeover. Agora, todo o software vem com dados e informações organizados em seções bem delineadas, separadas em cartões, e abraçou de vez o modo escuro. Embora isso seja o que mais rapidamente salte à vista, as mudanças vão muito mais fundo e tocam diretamente em questões de usabilidade e experiência do usuário.

O que ilustra isso muito bem é justamente o instalador do Adrenalin 2020 Edition. Agora ele não só vem com uma roupagem completamente nova, como também traz opções para executar uma instalação limpa e manter as configurações do usuário durante o update.

Outra adição interessante e muito bem-vinda é a de perfis de usuário. Exibida logo após o encerramento da instalação, na primeira execução do software, a tela pergunta qual opção melhor define o seu perfil: Padrão, eSports e Gaming. Dependendo da sua escolha, o Adrenalin 2020 Edition ativa recursos e configurações específicas no intuito de facilitar a vida tanto de novatos quanto de entusiastas. Se você não faz a menor ideia de como ajustar ou quais recursos são os melhores para você, deixe que o software faz todo o trabalho para você; ao mesmo tempo, isso não impede um heavy user de fazer ajustes finos da forma que desejar. É o melhor dos dois mundos.

Novidade no Adrenalin 2020 Edition, perfis de usuário facilitam a vida tanto de quem é marinheiro de primeira viagem e de quem já é velho de guerra
Novidade no Adrenalin 2020 Edition, perfis de usuário facilitam a vida tanto de quem é marinheiro de primeira viagem e de quem já é velho de guerra (Imagem: Divulgação/AMD)

Mais mudanças nesse sentido podem ser vistas na dashboard do Adrenalin 2020 Edition. Nela, fica ainda mais evidente a opção da AMD pela organização das seções em cartões e o esmero pela experiência do usuário. Explico melhor: nesta nova versão do software, a dashboard apresenta mudanças contextuais com base na situação de uso e jogo que está sendo executado. Isso significa que, quando o usuário está fora de jogo, a dashboard apresenta sua interface padrão, mostrando informações como último título jogado, lista de jogos preferidos, galeria multimídia etc.

Com um jogo rodando, o usuário pode acessar a dashboard num overlay. Nesse cenário, a interface passa a mostrar informações da sessão atual do gameplay. Graças a isso, o jogador pode visualizar rapidamente informações como duração da partida, média de FPS, nível de utilização da CPU, GPU, memória RAM e VRAM; exibir a galeria de capturas do jogo que está rodando e iniciar a captura de um novo clipe, com opções de adicionar a webcam a essa gravação etc.

Nova interface da dashboard se adapta ao contexto de uso: sem jogo rodando (acima), ela exibe o Game Center, informações da última sessão de gameplay, jogos mais jogados etc; durante uma partida (abaixo), visual muda completamente e mostra dados sobre a sessão atual, como tempo de jogatina, frame rate e utilização de recursos
Nova interface da dashboard se adapta ao contexto de uso: sem jogo rodando (acima), ela exibe o Game Center, informações da última sessão de gameplay, jogos mais jogados etc; durante uma partida (abaixo), visual muda completamente e mostra dados sobre a sessão atual, como tempo de jogatina, frame rate e utilização de recursos (Imagens: Divulgação/AMD)

Novos recursos

Além das mudanças de usabilidade e experiência do usuário, a AMD implementou ou ajustou um total de 20 recursos e funcionalidades no Adrenalin 2020 Edition. O carro-chefe nesse sentido é o chamado Radeon Boost.

Com ele, a ideia da fabricante é incrementar o desempenho da placa de vídeo para evitar problemas de stuttering e frame drop em situações de movimentação muito rápida no jogo. A mágica acontece quando o software da AMD detecta uma situação dessas e automaticamente (e momentaneamente) reduz a resolução do game para favorecer a fluidez da movimentação e tornar o game mais responsivo.

A empresa garante que a redução dinâmica da resolução é imperceptível e não afeta a qualidade da imagem, principalmente por ocorrer muito rapidamente e em momentos-chave. Graças a isso, o ganho de desempenho é de, em média, 23% em jogos como Overwatch, PUBG, Borderlands 3 e GTA 5, podendo chegar a até 38% em casos específicos.

Lembra que a AMD disse estar atenta aos feedbacks e pedidos da comunidade? Então, o recurso mais solicitado para esta atualização foi finalmente atendido. A partir de agora todas as placas baseadas na arquitetura GCN e adiante contarão com suporte ao Integer Display Scaling, que transforma um pixel em pelo menos outros quatro. Com isso, jogos retrô ou que fazem uso de pixel-art não ficarão com aquela aparência lavada ou borrada, se adequando aos monitores de alta resolução sem perder o visual old school e nostálgico — tudo isso sem impactar na performance da GPU.

Outra novidade é que, assim como a Steam, agora o Adrenalin contará com um navegador embutido. Baseado no Chromium, ele poderá ser aberto a qualquer instante pelo jogador, em overlay, sem sair da partida. Além da praticidade quem um browser desses oferece — afinal, você não vai mais precisar lutar para minimizar a janela do gameplay para conferir aquele tutorial online ou passo-a-passo para passar de um chefão dificílimo —, o representante da AMD prometeu atualizações constantes para manter os usuários protegidos e longe de vulnerabilidades.

Finalmente, a seção Game Center na dashboard é uma adição muito bem-vinda e dá ao usuário o poder de acessar toda sua biblioteca de jogos rapidamente em um só lugar, sem se preocupar com launcher ou loja em que ele foi adquirido. É só abrir o Adrenalin, escolher o que vai jogar e botar para rodar.

O que era bom, ficou melhor

Fora os novos recursos, a AMD realizou alguns ajustes em funcionalidades-chave em seu software. O Radeon Anti-Lag, que reduz o input lag e aumenta o tempo de resposta em jogos, agora também funciona com títulos que utilizam DX9 e DX11. Placas pré-RX 5000 também receberam suporte à funcionalidade, que, por sinal, agora pode ser ativada globalmente e não apenas jogo por jogo.

O Image Sharpening também recebeu atenção especial e agora suporta jogos que usam DX11. Com o recurso, jogadores podem ajustar níveis de nitidez on-the-fly, sem terem de reiniciar o jogo. A fabricante também otimizou o consumo de recursos da funcionalidade, que agora impacta menos de 2% no desempenho global da GPU.

Por fim, a antiga aba do Radeon WattMan foi renomeada e tem tudo para dar menos dores de cabeça a quem se aventura no ajuste fino de desempenho e overclock das GPUs da AMD. Agora chamada apenas de Tunning, a seção traz a possibilidade de múltiplas visualizações para atender desde iniciantes até entusiastas e heavy users. A ideia é usar gráficos e números numa interface reformulada para dar uma visão panorâmica de como a placa de vídeo está se comportando e do que pode ser ajustado para ela funcionar exatamente como o usuário quer.

Antes chamada de WattMan, nova sessão Tunning exibe desde informações básicas de desempenho (acima) até controles de ajuste fino para aplicar overclock na GPU (abaixo) de acordo com a necessidade do usuário
Antes chamada de WattMan, nova sessão Tunning exibe desde informações básicas de desempenho (acima) até controles de ajuste fino para aplicar overclock na GPU (abaixo) de acordo com a necessidade do usuário (Imagens: Divulgação/AMD)

Com o auxílio de presets, quem é novato no ramo pode dar os primeiros passos e se arriscar de leve na tunagem do componente; enquanto quem já sabe o que tá fazendo pode mudar na unha desde velocidade das ventoinhas até a voltagem da memória e frequência da GPU — tudo em um único lugar.

Jogue aonde quiser, quando quiser

Muito parecido com o Steam Link, o AMD Link permite que os usuários joguem seus games favoritos na tela de dispositivos móveis Android e iOS ou televisores compatíveis com Android TV (versão 5 ou superior) e Apple TV (quarta e quinta geração com tvOS 12 ou superior) conectados à mesma rede.

Porém, a partir desta terça-feira (10), os usuários não só receberão um AMD Link totalmente redesenhado, mas muito mais poderoso e, digamos, interessante. Além de suportar bitrate de 50Mbps e codificação em x265, para transmitir imagens de maior qualidade sem entupir a largura de banda, o software agora também poderá transmitir jogos para dispositivos online. Em outras palavras, você poderá jogar seus jogos favoritos que estão no seu PC mesmo que esteja fora de casa.

Obviamente, neste momento o ideal é que o dispositivo móvel esteja conectado a uma rede Wi-Fi com largura de banda suficiente para isso, mas a movimentação é interessante e mostra que a AMD já está mirando na chegada do 5G, que deve popularizar esse tipo de consumo multimídia.

O novo AMD Link chega primeiro aos usuários Android a partir de hoje; já os donos de dispositivos iOS terão de esperar até o dia 23 de dezembro para desfrutar da novidade.

Mais poder aos jogadores

Com tantas novidades anunciadas hoje, fica claro que o objetivo da AMD é dar mais poder aos jogadores, seja para facilitar e tornar mais intuitivas tarefas rotineiras e básicas, seja para que eles tirem o máximo proveito da GPU que têm em mãos para alcançar a melhor experiência possível.

E isso é muito interessante e curioso, sobretudo quando traçamos um comparativo entre este software e o da concorrência — que até implementa algumas dessas funcionalidades, mas faz isso de maneira pouco transparente e sem dar opções ao usuário. Com tudo às claras, a AMD acena positivamente para os entusiastas e para aqueles que querem controlar uma parte ou todos os aspectos de sua jogatina com o Adrenalin 2020 Edition.

O novo Adrenalin 2020 Edition já está disponível para download gratuito no site da AMD.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.