AMD explica como funciona sua tecnologia de overclock automático

Por Rafael Rodrigues da Silva | 09 de Julho de 2019 às 08h27
Tudo sobre

AMD

Saiba tudo sobre AMD

Ver mais

No começo do mês, a AMD publicou em seu canal no YouTube um vídeo bastante explicativo sobre a capacidade da tecnologia Precision Boost Overdrive (PBO), que permite aos processadores da marca efetuarem um overclock automático.

Apresentado pelo diretor técnico de marketing da empresa, Robert Hallock, o vídeo de cinco minutos explica não apenas como essa tecnologia funciona, mas também demonstra os efeitos que ela terá nos processadores Ryzen 3000 Zen-2 rodando nas novas placa-mães da marca, que possuem chipset X570. Infelizmente o vídeo está todo em inglês e não possui legendas:

Ainda que o vídeo não entre nos pormenores técnicos, ele explica de maneira simplificada como a PBO funciona: introduzida junto com a segunda geração de processadores Ryzen 2000, o sistema permite que o processador assuma qualquer potencial de energia, temperatura e corrente elétrica que não esteja em sua capacidade máxima para aumentar a sua frequência de trabalho até atingir um dos limites estabelecidos por esses três fatores. Então, ele tenta trabalhar pela maior quantidade de tempo possível com esses limites sem correr o risco de danificar o processador.

A vantagem da PBO para outras tecnologias que fazem algo parecido — como a Precision Boost 2 em combinação com a Extended Frequency Range — é que ela é muito mais agressiva e leva o processador até o seu limite em SoC, corrente VRM e temperatura. Além disso, essa tecnologia também não cria divisões de o quanto o processador consegue melhorar sua operação dependendo do número de núcleos que está utilizando, e tanto os processadores Ryzen 2000 quanto os Ryzen 3000 utilizarão todos os núcleos disponíveis para overclock quando a tecnologia PBO for ativada.

O vídeo ainda revela qual será o grande diferencial da tecnologia ao ser usada junto com as novas placas-mãe da AMD com o chipset X570: além do overclock automático, os usuários poderão configurar manualmente algumas entradas para aumentar ainda mais a capacidade de um processador. Mesmo que o vídeo não entre em muitos detalhes sopbre isso, ele revela que um processador com capacidade máxima definida no manual de 4.55 GHz pode, com o uso da PBO e da entrada manual do usuário, chegar a uma velocidade de 4,75 GHz, por exemplo.

Claro, não sabemos ainda no que isso irá influenciar na montagem da máquina (que provavelmente precisará ter um bom sistema de resfriamento), mas é interessante ver como a AMD está se esforçando para tornar o overclock algo possível de ser utilizado até mesmo por aqueles que não são grandes especialistas no assunto.

Fonte: YouTube

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.