Mitos e verdades: quando desligar seu computador e smartphone?

Por Felipe Demartini

Não existe resposta fácil para a pergunta que serve de título para este texto. A evolução dos componentes e dos sistemas operacionais nos trouxeram dispositivos perfeitamente capazes de ficarem ligados por longos períodos, sem apresentar grandes problemas ou quedas de performance, além de consumirem pouca energia.

Além disso, são muitos os recursos que exigem um funcionamento constante, principalmente nos smartphones. Aplicativos de mensagens instantâneas, softwares para downloads de arquivos por torrents, aplicações para sincronização de informação e imagens, enfim, são diversos os usos que vão além do simples recebimento de uma ligação ou mensagem.

Ao mesmo tempo, o desligamento das máquinas pode garantir uma solução simples para muitos bugs ou problemas de funcionamento, oriundos de arquivos temporários, caches e diversas outras informações que são armazenadas e vão carregamento o sistema à medida que ele vai sendo usado.

Sendo assim, a decisão de deixar suas máquinas funcionando o tempo todo ou não vai depender de seus hábitos de uso e também da necessidade de uso dos serviços. Confira algumas dúvidas e mitos comuns sobre esse tipo de operação.

Desligar e ligar o computador consome mais energia

Se fôssemos colocar as operações relacionadas a um PC em um ranking de gasto energético, deixá-lo ligado o tempo todo, fora das funções “Hibernar” ou “Suspender”, estaria em primeiro lugar. Nesse estado, todos os componentes estão funcionando, desde o monitor até as memórias internas e o disco rígido.

Pessoa usando netbook

Agora, quando se compara o ato de desligar e ligar o PC com o uso da função de Suspensão ou Hibernação, por exemplo, o consumo de energia normalmente é equivalente. Na realidade, um percentual muito baixo de sua conta de luz se refere ao uso do computador e, com certeza, você não vai sentir uma diferença significativa caso escolha qualquer uma das alternativas.

Essa conta apenas será maior caso você tenha um estilo de vida que exija muitos desligamentos e religamentos ao longo do dia. Nesse caso, o melhor é utilizar as funções de economia de energia e aproveitar até mesmo um certo ganho de tempo, já que seu computador estará pronto para uso muito mais rapidamente.

Desligar e ligar o computador pode causar danos à máquina

A não ser que você faça essa operação uma dezena de vezes ao dia, isso é completamente errado. Pelo contrário, o ato de desligar totalmente a máquina corta a energia que alimenta todos os componentes, faz com que o disco rígido pare de rodar e diminui a temperatura no interior do gabinete.

Além disso, a interrupção no funcionamento reinicia o sistema operacional, limpando a memória e fazendo com que todos os aplicativos executados em segundo plano sejam encerrados. Assim, exatamente como no processo de reinicialização, a tendência é que o Windows ou Mac OS funcionem melhor após essa ação.

HD Hard Disk

No caso de desligamentos constantes, quem mais sofre é o disco rígido. Como ele funciona basicamente como uma vitrola, girando e tendo seus dados lidos por uma agulha, ficar alternando seu funcionamento o tempo todo desgasta o componente de forma muito mais rápida e torna sua vida útil menor. Isso não é um problema no caso de drives SSD.

Alguns computadores não possuem modo de economia de energia

Isso é verdade, mas aplica-se apenas a máquinas mais antigas. No passado, não havia necessidade alguma de se deixar um PC ligado o tempo todo, sendo assim, os fabricantes simplesmente não se preocupavam com questões desse tipo. Mas já faz bastante tempo que isso mudou e, a não ser que você utilize um Windows mais antigo que o XP, por exemplo, as opções estarão lá.

Nas máquinas mais recentes, principalmente notebooks, é possível encontrar as opções de energia com bastante facilidade e controlar praticamente todos os aspectos do funcionamento da máquina. Basta acessar as configurações e mexer no brilho da tela, na ativação de screensavers e no tempo de inatividade até que a máquina entre automaticamente em modo de suspensão ou hibernação.

Você realmente precisa de um computador ligado o tempo todo?

Esta é mais uma pergunta do que um mito. Mesmo os praticantes mais inveterados da arte de baixar mídias e jogos, por exemplo, eventualmente acabam desligando a máquina em algum momento. Em outros casos, o usuário vai dormir e deixa o PC funcionando até o fim dos downloads, mas não levanta mais tarde para desligá-lo.

A verdade é que nem é necessário fazer isso, pois dá para programar o desligamento automático. O Windows, por exemplo, não possui uma opção nativa para esse fim, mas softwares podem realizar essa tarefa. No Mac, basta usar a função Schedule do Energy Saver para definir um horário.

Preciso desligar meu celular ou tablet?

Desligando iPhone

Dispositivos portáteis são máquinas completamente diferentes, com componentes diversos e, sendo assim, as mesmas regras relacionadas aos computadores não se aplicam a eles. De maneira geral, os smartphones são capazes de funcionar por dias e dias seguidos sem precisarem de desligamento em nenhum momento.

Mesmo desligados, smartphones continuam gastando bateria

Isso se deve ao funcionamento das próprias baterias, e não às particularidades do aparelho. De modo geral, todo dispositivo de energia vai perdendo a sua carga ao longo do tempo devido às alterações químicas em seu interior, mas isso acontece ao longo de um período de dias, e não horas.

Sendo assim, desligar o smartphone é sim uma boa solução para aqueles momentos de sufoco, nos quais você sabe que vai precisar do aparelho e precisa economizar a carga. A não ser que você vá passar muitos dias nessa pressão, desative seu gadget completamente e religue-o apenas caso precise utilizá-lo.

O Modo Avião – que desabilita todas as funções de conexão do aparelho – também pode ser uma solução, mas que ainda causa consumo de energia. Como a tela e os aplicativos continuam funcionando, o celular ou tablet ainda está em operação e, logicamente, precisa gastar energia para fazer isso.

É obrigatório desligar o celular para recarregá-lo

Carregar bateria

Aqui, temos uma meia verdade que decorre do tempo das antigas baterias de níquel cádmio (NiCd) ou de níquel-hidreto metálico (NiMh). Esses dispositivos antigos sofriam do famoso “efeito memória”, que gerava recargas incompletas e as mantinha dessa forma para sempre caso os aparelhos fossem carregados enquanto ainda possuíam carga.

Hoje, a esmagadora maioria dos dispositivos eletrônicos utiliza baterias de lítio-íon (Li-ion), que armazenam mais energia e não possuem efeito memória. Sendo assim, elas podem ser conectadas ao carregador a qualquer momento sem perigo de se programarem de maneira errada e sempre aproveitando todo seu potencial.

Isso, porém, não significa que você deva realmente fazer isso. Como conta o site Online Tech Tips, os especialistas da própria Apple indicam que iPhones e iPads não sejam carregados enquanto ligados, pois isso ajudaria a aumentar a vida útil da bateria. O principal vilão, aqui, é a temperatura, além do stress causado por um movimento de carregamento constante a partir de pouco consumo.

Outro ponto que também vale a pena ser citado é o fato de que aparelhos desligados carregam mais rapidamente, já que não estão consumindo energia ao mesmo tempo. Muita gente dá a dica de utilizar o Modo Avião para repor a carga de celulares e tablets mais rapidamente. Mas já que você vai desativar todas as principais funções dos eletrônicos, por que não desligá-lo de vez e aumentar a vida útil da bateria?

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.