Hacker preso pela PF confessa ter invadido celular de ministro Sérgio Moro

Por Rafael Rodrigues da Silva | 24 de Julho de 2019 às 18h37
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nesta quarta-feira (23) o hacker Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, confessou à Polícia Federal ter sido o responsável por invadir os celulares do ministro Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol e roubar mensagens pessoais dos celulares, trocadas durante a época em que ambos lideravam a Operação Lava Jato.

O hacker foi preso nesta terça (22) como parte da Operação Spoofing da Polícia Federal, que prendeu quatro pessoas e apreendeu documentos e eletrônicos de outras sete nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto.

Desde junho, Moro é alvo de uma série de investigações promovidas pelo site The Intercept, que tem revelado diversos diálogos obtidos dos celulares de Moro e Dallagnol que mostram como ambos fizeram diversas ações fora da lei durante os processos da Operação Lava Jato.

Desde que as reportagens começaram, Moro e Dallagnol negam a autenticidade das conversas, mas o fato de comemorarem em suas redes sociais a prisão do hacker que as roubou pode ser um indicativo de que há alguma verdade no conteúdo divulgado pela imprensa.

Já os jornalistas que atuam como diretor do site The Intercept negam que o tal hacker capturado pela Polícia Federal tenha sido quem lhes enviou as mensagens nas quais basearam suas reportagens, e afirmam que isso não passa de uma manobra de Moro para colocar em xeque a credibilidade das reportagens.

De acordo com a Polícia Federal, “Vermelho” já possui uma bela ficha corrida, e acumula processos por estelionato, falsificação de documentos e furto.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.