Embarque com reconhecimento facial chega a Brasília e Ribeirão Preto

Embarque com reconhecimento facial chega a Brasília e Ribeirão Preto

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 13 de Agosto de 2021 às 22h20
Divulgação/Latam

O primeiro embarque oficial com reconhecimento facial biométrico do Aeroporto de Brasília (DF) foi realizado nesta quinta-feira (12) pela Latam. A ação é parte do programa “Embarque + Seguro”, do governo federal, que nesta sexta-feira (13) estreou, ainda, no Aeroporto Estadual de Ribeirão Preto (SP) com a Voepass Linhas Aéreas.

No momento do check-in no aeroporto, o passageiro é convidado a participar do projeto. Se concordar, recebe uma mensagem no celular para autorizar a obtenção de dados pessoais, como CPF, e uma foto. Essas informações são tratadas conforme o indicado pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), de modo a garantir a proteção dos dados do usuário. “Além disso, ao dispensar o manuseio de papéis durante a pandemia, a medida é segura do ponto de vista sanitário”, aponta Marcelo Sampaio, secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura (MInfra).

Após o consentimento, o atendente da companhia aérea faz a validação biométrica do viajante com o aplicativo da empresa pública de tecnologia Serpro. Nesse momento, os dados e a foto são comparados com as informações disponíveis em bancos de dados governamentais. O passageiro é, então, liberado a ingressar para o embarque. No ponto de controle biométrico, a identificação ocorre por meio de câmeras, sem que seja necessário apresentar documento e bilhete aéreo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A iniciativa é do MInfra em parceria com a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia e a solução foi elaborada pelo Serpro. A Sita, empresa especializada em tecnologia, desenvolveu as estações de reconhecimento facial. O “Embarque + Seguro” foi testado em 157 voos das companhias aéreas Latam, Gol e Azul e teve mais de 2.600 passageiros voluntários nos aeroportos de Florianópolis (SC), Salvador (BA), Belo Horizonte (Confins), e na ponte aérea entre Santos Dumont (RJ) e Congonhas (SP).

Piloto está quase no fim

Os testes começaram em outubro do ano passado e serão encerrados no mês que vem. “Em Congonhas, Santos Dumont e Confins, o programa permanece em execução e, em Salvador e Florianópolis, a tecnologia está sendo atualizada. Após esse período, vamos fazer as tratativas para a implantação definitiva nos principais aeroportos do país”, anuncia Sampaio.

Gileno Barreto, presidente do Serpro, destaca que tecnologia garante a conferência precisa, ágil e segura da identidade dos passageiros. Ele reforça, ainda, a observância à LGPD. “Os dados utilizados para o embarque com reconhecimento facial não são compartilhados com terceiros”, diz. “Além disso, o passageiro tem de assinar um termo de consentimento para o uso."

Um dos objetivos do Embarque +Seguro é reduzir o tempo de espera em filas: todo o processo de check-in e embarque aéreo é realizado em poucos segundos. Durante os testes, indicadores de redução do tempo em filas, no acesso à sala de embarque e à aeronave, bem como os custos de operação, têm sido acompanhados.

Imagem: Divulgação/Latam

Segundo a Latam, 54% dos embarques biométricos realizados nos aeroportos já testados foram em voos de sua responsabilidade — em que 1.320 passageiros foram atendidos. “Estamos comprometidos com inovações que contribuam para a diminuição de filas e tornem a jornada do viajante mais rápida, segura e autônoma”, afirma Mauro Peneda, diretor de Aeroportos da LATAM Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.