Xbox Series X e Series S | Tudo o que sabemos sobre os sucessores do Xbox One

Por Felipe Ribeiro | 22 de Setembro de 2020 às 08h05
Captura/YouTube
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Xbox Series X

Ficha técnica

Tudo definido! Depois de meses de especulação, finalmente a Microsoft anunciou os preços e data de lançamento de seus dois sucessores do Xbox One: o Xbox Series X e o Xbox Series S. Ambos serão lançados no dia 10 de novembro e terão sua pré-venda iniciada no dia 22 de setembro.

Com alguns vazamentos aparecendo antes da hora, a gigante de Redmond se viu obrigada a adiantar os planos e confirmou tudo sobre os videogames. Além disso, a empresa mostrou, também, algumas mudanças nos seus serviços e a inclusão de um novo modelo de negócio, o Xbox All Access.

O Canaltech fez um compilado de todas as informações sobre os consoles e vocês podem ver tudo abaixo.

Xbox Series X

A ideia da Microsoft é que o Xbox Series X seja a experiência definitiva de alto desempenho em consoles, com especificações que são capazes de entregar jogos em 8K, até 120 FPS e com o aditivo do ray tracing.

Em testes comandados pelo Digital Foundry em março, nós conhecemos os detalhes do poderio do Xbox Series X. Ele usará uma CPU AMD Zen 2 personalizada com oito núcleos e clock de 3,8 GHz cada, uma GPU AMD RNDA 2 customizada com 12 teraflops e 52 unidades de computação rodando a 1,8 GHz. Tudo isso abastecido por um processador de 7 nm, além de 16 GB de RAM GDDR6 e unidade de armazenamento SSD NVMe personalizada de 1 TB.

A divisão da memória RAM será de 10 GB para a GPU, 3,5 GB para a memória padrão e 2,5 GB para o sistema operacional. Mas algo que deixou os jornalistas e muitos analistas surpresos foi o fato de o console ter a possibilidade de ter seu armazenamento expandido por meio de SSDs de 1TB, bem como suportar um HD externo, que pode ser espetado em uma porta USB 3.2, na traseira do console.

Para completar, a Microsoft fez parceria com o fórum HDMI e os fabricantes de TV para ativar o ALLM (Auto Low Latency Mode) e o VRR (Variable Refresh Rate) no Series X como parte de seu suporte ao HDMI 2.1. Com esse diferencial, a latência do controle será muito menor.

Ray tracing

Como bem sabemos, o Xbox Series X será equipado com uma GPU AMD RNDA 2, que terá, entre outras funções, capacidade de executar e otimizar o uso de ray tracing no console. Essa técnica permitirá que a iluminação nos jogos seja mais realista e a RNDA2 acelerará o hardware para que a luz dos games possa ser atualizada em tempo real, com uma taxa monstruosa de 380 bilhões de intervenções por segundo.

Tempo de carregamento

Além disso, uma das melhorias mais aguardadas pelos jogadores é o tempo de carregamento nos games. Na demonstração exibida pela Digital Foundry, State of Decay 2 teve um tempo de loading no Series X 40 segundos mais rápido do que no Xbox One X, hoje o console mais poderoso do mercado. Esse upgrade, claro, foi possível não apenas por causa do poderio apresentado nas especificações e o uso de armazenamento em SSD, mas também graças às mudanças específicas na arquitetura, que foram feitas para que isso fosse alcançado.

No Series X teremos a Xbox Velocity Architecture, que foi criada para aperfeiçoar a integração entre hardware e software para streaming de atividades no jogo. O resultado poderá ser visto em títulos de mundo aberto, onde os desenvolvedores podem usar esse sistema para criar ambientes de alta fidelidade que carregam dinamicamente usando o poder de processamento e o SSD do Xbox Series X.

Outra vantagem do uso do SSD é que o jogador poderá suspender e retomar a gameplay com muito mais velocidade do que antes. Isso será possível porque o Series X salvará os games diretamente no SSD e você pode voltar a jogar de onde parou mesmo depois de dias ou semanas.

Retrocompatibilidade

Inserida fortemente no Xbox One, a retrocompatibilidade seguirá firme no novo console. A Microsoft garantiu que todos os Xbox passados terão seus jogos rodando no novo videogame. Mas, ao contrário do que ocorria no Xbox One X, o Series X e o Series S não vão emular os jogos: em vez disso, eles rodarão diretamente por meio do hardware do console, o que vai fazer com que o desempenho e aparência dos títulos sofram melhorias significativas mesmo sem a adição de packs.

Xbox Series S

Confirmado no dia 8 de setembro, o Xbox Series S nada mais é do que uma versão mais modesta do Series X. Apesar de ter, a princípio, menos poder do que seu irmão maior, ele possui os mesmos recursos tecnológicos, como o suporte a ray tracing, retrocompatibilidade e a capacidade de rodar os jogos da próxima geração com gráficos atuais.

Ainda teremos a confirmação dos dados técnicos do console, mas, segundo a Microsoft, o Xbox Series S será o menor Xbox já feito, sendo 60% menor que o Series X — grande parte disso pelo fato de ele não contar com leitor de DVDs e Blu-rays. Além disso, ele terá capacidade de armazenamento de 512 GB por meio do mesmo SSD presente no irmão maior.

Já em termos de desempenho, o Xbox Series S será capaz de rodar os jogos da próxima geração em resolução máxima de 2K (1440p), mas com poderio suficiente para fazer com que eles sejam jogados a até 120 FPS (dependendo da resolução adotada). Além disso, ele poderá executar jogos em 4K com upscaling, algo parecido com o que é feito pelo PS4 Pro e, em menor escala, pelo Xbox One S. A surpresa, no entanto, fica por conta do suporte a ray tracing, algo que é sabidamente avançado para os consoles, mas que já foi confirmado no videogame acessível da Microsoft.

Jogos

Em um evento no mês de julho, a Microsoft confirmou mais de 20 jogos que serão lançados com exclusividade para seus novos consoles. Entre os títulos estão um novo Forza, State of Decay 3, Fable, Avowed, The Medium e Halo Infinite, que foi adiado par 2021 devido a problemas de produção.

Além disso, a Microsoft garante que, caso você compre um jogo que também saia para a atual geração de consoles, você terá direito a jogá-los com desempenho dos novos videogames por meio do Smart Delivery. Algumas empresas, aliás, já confirmaram que farão a adesão ao programa em todos os títulos anunciados daqui para frente.

Serviços

Além de confirmar as datas e preços dos videogames, a Microsoft aproveitou a ocasião para fazer algumas mudanças no Xbox Game Pass. Agora, assinantes da versão Ultimate terão acesso garantido a outro serviço de assinatura de jogos: o EA Play. Sem acréscimo no preço do pacote, os usuários poderão usufruir dos jogos do catálogo da EA.

Outra novidade muito importante anunciada pela Microsoft foi o Xbox All Access. Este modelo de negócio é uma espécie de aluguel do Xbox Series X e do Xbox Series S que dá ao usuário a chance de ter o console e todos os serviços do ecossistema Xbox por uma mensalidade. Para quem quiser o Series X, será cobrado US$ 34,99; no do Series S, a mensalidade é de US$ 24,99.

De acordo com a gigante de Redmond, ao menos no início, apenas alguns países e lojas parceiras oferecerão esse recurso. São eles:

  • Austrália - Telstra
  • Canadá - EB Games
  • Dinamarca - Elgiganten
  • Finlândia - Gigantti
  • França - FNAC
  • Nova Zelândia - Spark
  • Noruega - Elkjøp
  • Polônia - Media Expert
  • Coreia do Sul - SK Telecom
  • Suécia - Elgiganten
  • Reino Unido - GAME e Smyths Toys
  • Estados Unidos - Best Buy, GameStop, Target, Microsoft Store e Walmart

Preços e data de lançamento

A Microsoft ainda não confirmou a data de lançamento nem pré-venda dos consoles no Brasil. Entretanto, na segunda-feira, dia 21 de setembro, a companhia confirmou os preços que serão praticados no Brasil. Também ainda não foi confirmado se o Xbox All-Access chegará ao Brasil.

Xbox Series X

  • Pré-venda internacional: 22 de setembro
  • Lançamento internacional: 10 de novembro
  • Lançamento no Brasil: não definido
  • Preço: R$ 4.999

Xbox Series S

  • Pré-venda internacional: 22 de setembro
  • Lançamento internacional: 10 de novembro
  • Lançamento no Brasil: não definido
  • Preço: RS$ 2.999

Xbox All-Access

  • Xbox Series X + assinatura Xbox Game Pass Ultimate: US$ 34,99 por mês durante dois anos
  • Xbox Series S + assinatura Xbox Game Pass Ultimate: US$ 24,99 por mês durante dois anos
  • Janela de Lançamento: festas de fim de ano nos países em que o serviço existirá

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.