Resident Evil 2 Remake não terá câmera clássica da série

Por Felipe Demartini | 19 de Junho de 2018 às 10h19
Capcom

O produtor de Resident Evil 2 Remake, Yoshiaki Hirabayashi, confirmou durante a E3 2018 algo que vinha representando a vontade e a dúvida de muitos fãs: o jogo não terá o estilo de câmera fixa visto nos títulos clássicos da série. A ideia, segundo ele, foi permitir que o jogador sempre veja o protagonista e as ameaças bem de perto, algo que, em sua visão, aumentaria o clima de terror que a Capcom deseja dar ao título.

Em entrevista, ele afirmou que a equipe de desenvolvimento avaliou todas as opções de visão que já foram aplicadas na série, desde a tradicional câmera fixa até o estilo em primeira pessoa vista no lançamento mais recente. O estilo escolhido foi o semelhante a Resident Evil 4, com o jogador enxergando o protagonista de costas e observando o que está à frente sobre seus ombros. Para Hirabayasshi, não existiu um campeão absoluto e todas as opções tinham seus prós e contras.

A ideia de criar um jogo “íntimo e pessoal” com o estilo de horror, entretanto, acabou levando a equipe a decidir pela câmera sobre o ombro. Ela permitiu alguns dos encontros “claustrofóbicos” que o remake de Resident Evil 2 deve proporcionar, além de fazer com que o jogador veja bem de perto os zumbis e o protagonista sendo mordido por eles. O estilo se encaixou com outras novidades do jogo, como a presença de corredores sem luz alguma, observados apenas pelo facho de uma lanterna.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As declarações ainda acompanham a destruição de outra esperança dos fãs: mesmo após o fim do game, Resident Evil 2 Remake não deve contar com outras opções de câmera. Segundo o produtor Tsoyoshi Kanda, o foco no estilo sobre os ombros é total, de forma a criar uma atmosfera tensa e trazer uma experiência aterrorizante. Por isso, a equipe não pensa em incluir alternativas a isso.

Lançado em 1998, Resident Evil 2 levou adiante um conceito de câmera fixa usado no primeiro game da série. Aliado a cenários pré-renderizados, o jogo mostrava os personagens a partir de diferentes ângulos a cada sala, construindo o horror quando não era possível ver o que estava à frente, por exemplo. Para Hirabayashi, esse estilo tem suas vantagens, mas poderia gerar encontros menos intensos por não mostrar os protagonistas de perto.

A mudança na câmera, entretanto, levou a mudanças no comportamento dos inimigos. O Licker, um dos principais monstros de Resident Evil 2, por exemplo, se tornou capaz de circundar o jogador e tentar atacá-lo pelas laterais, em vez de esperar no teto para surpreender com um salto. O mesmo vale para outros oponentes, que, de acordo com Kanda, geraram comportamentos e inteligências artificiais “bem interessantes”.

Na entrevista, os produtores também comentam sobre outras mudanças que serão realizadas no remake, como a presença de apenas uma campanha para Leon e outra para Claire, com eventos intercalados. O jogo original tinha duas versões da história para cada um deles, o que, para Hirabayashi, poderia criar uma sensação de repetição. O corte, então, veio para preservar a ideia das perspectivas separadas, mas sem esse tipo de problema.

Hirabayashi também confirmou rumores antigos ao afirmar que alguns dos membros da equipe de Resident Evil 2 Remake fizeram parte do game original. Os principais retornos são de Jun Takeuchi, que foi gerente de projetos e agora assume a carreira de diretor, e o compositor Shusaku Uchiyama, que retorna para dar um novo ar às músicas originais. O departamento de arte também tem dois veteranos, que não foram identificados na entrevista.

Um dos principais anúncios da E3 2018, que terminou na última semana, Resident Evil 2 Remake  traz de volta uma das histórias mais consagradas do mundo dos games e também um sucesso absoluto. O título original, com mais de 20 anos de idade, foi o segundo jogo mais vendido da história da Capcom por mais de 15 anos, ficando atrás apenas da versão de Super Nintendo de Street Fighter II, e com ambos sendo superados apenas em 2013, por Resident Evil 5.

O retorno do clássico vai acontecer no dia 25 de janeiro de 2019, quando o remake de Resident Evil 2 chega ao PlayStation 4, Xbox One e PC. O game também foi um dos preferidos do Canaltech na E3 2018.

Fonte: Rely on Horror

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.