Relembre a história de Aloy em Horizon Zero Dawn

Relembre a história de Aloy em Horizon Zero Dawn

Por Bruna Penilhas | 09 de Fevereiro de 2022 às 19h00
Divulgação/PlayStation

Lançado em 2017, Horizon Zero Dawn chegou para fortalecer o catálogo de exclusivos do PlayStation e revitalizar a importância da Guerilla Games, que não estava em seu melhor momento após anos apostando na franquia Killzone. A jornada de Aloy pelo cenário futurista dominado por máquinas cativou muitos fãs e fez sucesso o suficiente para garantir uma sequência: Horizon Forbidden West está chegando ao PlayStation 4 e PlayStation 5 em 18 de fevereiro.

Com o lançamento próximo, pode ser que alguns jogadores precisem de ajuda para refrescar a memória sobre o que aconteceu até aqui. Quem é Aloy e o que ela enfrentou antes de chegar ao misterioso Oeste Proibido que serve de ambientação para o segundo jogo da franquia? Você lembra o que é o Projeto: Zero Dawn? A seguir, relembramos os principais detalhes da história de Horizon Zero Dawn, para que você possa se preparar para a chegada de Horizon Forbidden West — então, sim, este texto contém spoilers do primeiro jogo!

O que aconteceu com a Terra?

Antes mesmo de relembrarmos as principais informações sobre a nossa protagonista, vale mencionar o contexto em que estamos. Os jogos da franquia são ambientados centenas de anos no futuro, após a extinção da vida como conhecemos atualmente, com humanos vivendo em sociedades tribais.

A vida na Terra foi eliminada por máquinas incontroláveis e mortais, que consomem matéria orgânica para se replicarem. Essas criaturas de metal foram criadas ainda na civilização moderna, pelo cientista Ted Faro, cujo objetivo principal era vendê-las para o mercado militar. Uma falha na criação fez com que os humanos perdessem o controle das máquinas, que passaram a se multiplicar rapidamente e dominar todo o planeta. Assim foi o início da Praga Faro.

É aqui que entra outra personagem importante: a cientista Elisabet Sobeck, que recebeu um pedido de ajuda de Faro para impedir a ameaça robótica. Rapidamente, no entanto, eles descobriram que não havia uma forma prática e rápida o suficiente de evitar a extinção da vida na Terra. Então, ao lado de outros cientistas e engenheiros, Elisabet dedicou os últimos meses de sua vida para criar o Projeto: Zero Dawn.

A franquia da Guerilla Games exclusiva de PlayStation é ambientada em um futuro pós-apocalíptico. (Imagem: Divulgação/PlayStation Studios)

O que é o Projeto: Zero Dawn?

Essa era a única esperança para retomar a vida na Terra após os acontecimentos da Praga Faro, que deixaria todo o planeta tóxico e inabitável. O Projeto: Zero Dawn é um sistema automático e independente de terraformação, responsável por recriar a vida terrestre a partir das cinzas que as máquinas causaram. Tudo isso seria organizado e comandado por uma inteligência artificial (IA) chamada GAIA, que pode ser considerada a personificação da Mãe Natureza.

O Projeto ganhou o controle das já existentes máquinas para reconstruir a biosfera — e assim foi feito por um tempo. GAIA foi ativada no Dia Zero, momento que marcou a extinção da vida na Terra. Alguns humanos, incluindo Sobeck e Faro, conseguiram sobreviver ao se abrigarem em estruturas subterrâneas. De lá, a equipe da cientista manteve contato com GAIA e deu andamento nos planos de restaurar o planeta.

Apresentada em Horizon Zero Dawn, GAIA é a inteligência artificial que comanda o projeto de salvar a humanidade. (Imagem: Reprodução/PlayStation Studios)

É importante lembrar que a inteligência artificial do Projeto: Zero Dawn conta com nove funções subordinadas, mas vamos destacar apenas duas delas: APOLO, com a função principal de armazenar toda a história da humanidade, a fim de mostrá-la para a nova geração de humanos; e HADES, que foi programado para reverter as ações da GAIA caso algo desse muito errado.

A falha no projeto e o descontrole de HADES

Pouco tempo depois da ativação do Projeto: Zero Dawn, Elisabet Sobeck morreu para proteger a entrada do abrigo que escondia a fonte principal de GAIA. Nessa altura do campeonato, Faro já estava psicologicamente perturbado. Em uma reunião com os Alfas (grupo de designers e cientistas líderes do Zero Dawn), o criador das máquinas chega a conclusão de que a função APOLO deveria ser exterminada.

Faro acreditava que dar o conhecimento da antiga civilização para a nova geração faria com que eles repetissem todos os erros do passado. Os Alfas discordaram da ideia e insistiram que APOLO deveria ser mantido. Ao perceber que estava sozinho na decisão, Faro deletou os arquivos do sistema e matou a equipe de Alfas.

Mil anos depois, com as ruínas da antiga civilização fadadas ao esquecimento, GAIA ainda continuava o trabalho ao qual foi designada. As máquinas da Terra estavam sendo convertidas para reconstruir a vida na Terra, enquanto novos animais e seres humanos encontraram seus caminhos na superfície. Entretanto, ninguém ali sabia do passado ou sequer da existência de GAIA. Portanto, a nova geração criou um sistema de tribos para sobreviver.

Em certo momento, GAIA recebeu um sinal estranho que comprometeria todo o Projeto: Zero Dawn. A primeira tentativa de reconstrução da biosfera estava dando certo, mas foi interrompida por um HADES autoconsciente e descontrolado. O objetivo dele era destruir a humanidade mais uma vez ao corromper as máquinas que GAIA havia restaurado.

Para evitar a catástrofe, GAIA ativou o sistema de autodestruição, como uma tentativa de acabar com HADES junto. Não deu certo, já que o sistema conseguiu escapar da estrutura principal. A IA ainda criou um clone de Elisabet Sobeck, que seria a única pessoa capaz de entrar nas instalações da civilização antiga, descobrir toda a verdade e salvar a humanidade. E claro que essa pessoa só poderia ser Aloy.

Aloy é um clone de Elisabet Sobeck, cientista da civilização antiga e criadora do Projeto: Zero Dawn. (Imagem: Reprodução/PlayStation Studios)

Quem é Aloy?

Ao longo de Horizon Zero Dawn, Aloy descobre todas as informações que acabamos de citar. Por ter o DNA de Sobeck, ela tem acesso liberado às instalações subterrâneas e arquivos da civilização antiga. Mas muito antes de saber a verdade sobre o próprio destino, a protagonista acreditava que não era nada mais do que uma garota órfã.

Quando pequena, Aloy foi encontrada sozinha na montanha Mãe-de-Todos. Ela ficou sob os cuidados de Rost, um exilado da tribo Nora. Diante deste grupo, a protagonista é vista como uma “maldição”, já que veio ao mundo sozinha e não tem mãe. Ainda na infância, Aloy caiu dentro de um bunker da antiga civilização. Lá, ela encontrou o Foco, o dispositivo tecnológico que mostra visões e segredos para o seu portador.

Já adulta e altamente treinada, Aloy vê Rost ser assassinado por um guerreiro da facção cultista chamada Eclipse. Eventualmente, as Matriárcas Nora nomeiam Aloy como a Emissária da tribo, com o objetivo de desvendar mistérios sobre as máquinas e sobre a humanidade além da Terra Sagrada (onde ela viveu desde então).

Como mencionamos, Horizon Zero Dawn mostra Aloy, aos poucos, descobrindo segredos sobre o passado. Ao mesmo tempo, ela precisa encontrar uma solução para acabar com a ameaça que está corrompendo as máquinas — que, no caso, é HADES. No final do jogo, ela consegue fazer tudo isso e muito mais, mas não sem antes descobrir que é um clone de alguém que viveu no passado. Ela termina a aventura encontrando o corpo de Sobeck, em uma cena que mostra uma Aloy aliviada por finalmente descobrir seu próprio caminho e determinada a cumprir o seu destino.

Outros detalhes e personagens relevantes

Ainda precisamos relembrar outros elementos narrativos que devem retornar na sequência da franquia. O mais importante deles é Sylens, viajante e pesquisador misterioso que ajuda Aloy em Horizon Zero Dawn. Como percebemos ao decorrer do game, ele não é exatamente um aliado e tem suas próprias ambições.

Sylens ajudou Aloy porque ele sabia que precisava dela para descobrir os segredos da civilização antiga. Foi ele quem encontrou HADES após a fuga do sistema de GAIA, o que resultou em uma espécie de “parceria” entre os dois. O humano compartilhou informações sobre o novo mundo, enquanto a inteligência artificial ensinou conceitos de física, matemática e mais.

Sylens estará de volta em Horizon Forbidden West. (Imagem: Reprodução/PlayStation Studios)

Ele também esteve envolvido na criação do Eclipse, grupo que cultua HADES, mas precisou fugir do culto que ajudou a criar depois que a IA vilã tentou matá-lo. Por ter construído uma rede de comunicação entre os Focos, Sylens descobriu a existência de Aloy.

No final do primeiro jogo, vemos que HADES não foi completamente destruído pela protagonista. Em uma cena secreta, Sylens aparece conversando com o sistema, que está sendo mantido em um dispositivo. Muito provavelmente veremos o desenrolar destes acontecimentos em Horizon Forbidden West.

Também vale mencionar o retorno de dois personagens conhecidos do primeiro game: Varl e Erend são aliados de Aloy e viajarão com ela para o Oeste Proibido. Ainda é possível que outras figuras familiares apareçam, como Avad — ele é o Rei Sol, líder da tribo Carja que governa o palácio do Sol em Meridiana. As tribos Nora e Oseram também devem ter um destaque na história.

O que é o Oeste Proibido?

O destino de Aloy na sequência já foi mencionado algumas vezes em Horizon Zero Dawn. O Oeste Proibido que dá nome ao jogo (Forbidden West, em inglês), é uma região pouco explorada pelas tribos que aparecem no primeiro jogo. Até então, apenas alguns viajantes que foram enviados para a área voltaram para contar história — os que conseguiram sobreviver, retornaram doentes ou enlouquecidos.

Pelos trailers e revelações dos desenvolvedores, sabemos que Aloy terá que encarar os mistérios do Oeste Proibido para impedir que uma nova praga consuma a vida na Terra. Lá, ela encontrará novas máquinas e uma inimiga chamada Regalla, que comanda a poderosa e perigosa tribo Tenakth.

Aloy vai explorar as ruínas de São Francisco em Horizon Forbidden West. (Imagem: Divulgação/PlayStation Studios)

Parte do Oeste Proibido é ambientada justamente no que um dia foi a costa oeste dos Estados Unidos. Nos vídeos do game, é possível conferir ruínas de pontos turísticos reais de São Francisco, como a ponte Golden Gate e o porto da cidade.

Pronto! Com este resumo, você está pronto para desbravar as novas aventuras de Aloy em Horizon Forbidden West. Quais são as suas expectativas para o jogo? Compartilhe conosco através das redes sociais!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.