Patente indica que controle do PS5 pode ter monitor cardíaco embutido

Por Rafael Rodrigues da Silva | 26 de Fevereiro de 2020 às 15h23
Divulgação
Tudo sobre

Saiba tudo sobre PlayStation 5

Ficha técnica

Uma patente da Sony descoberta recentemente pode indicar que o controle do PlayStation 5 terá uma função um tanto inusitada: o monitoramento de fadiga do jogador.

A patente descreve a existência de um “acessório com sensor de biofeedback” que poderia ser conectado ao aparelho. Esse acessório contaria com a presença de um ou mais sensores capazes de monitorar algumas das funções biológicas do jogador (como os batimentos cardíacos e o nível de sudorese), conseguindo assim fazer uma medição de qual seria o estado emocional de quem está jogando e ajustar a dificuldade do jogo para se adequar melhor a cada momento.

Na teoria, o que esses sistema poderia fazer é, caso o jogador desse sinais de que está bem tranquilo (como batimentos baixos e pouca sudorese), o console automaticamente aumentaria o nível de dificuldade para tornar o desafio mais intenso. Mas, se o jogador desse sinais de estresse (uma maior frequência cardíaca e sudorese), o console deixaria automaticamente o jogo mais fácil, a fim de que a dificuldade não deixasse o jogador ainda mais estressado. Mesmo assim, isso é apenas uma suposição baseada nas informações encontradas na patente, já que ela não descreve com detalhes como seria o funcionamento deste equipamento.

Patente que indica como seria o suposto acessório de monitor cardíaco do PS5 (Imagem: Sony/USPTO)

Para garantir que os sensores estejam monitorando o tempo todo a atividade biológica do jogador e, ao mesmo tempo, não atrapalhem o gameplay, a patente apresenta o equipamento como uma espécie de “capa” que é encaixada nas duas “pontas” do controle, onde os jogadores seguram com ambas as mãos para utilizá-lo, fazendo assim o monitoramento cardíaco e do suor através das palmas das mãos.

Essa não é a primeira vez que a Sony tenta desenvolver um sistema do tipo, e ela tinha planos para lançar algo parecido no PlayStation 4, mas que acabaram não se tornando realidade. Por isso mesmo, não é possível cravar que essa será uma função especial do PlayStation 5, já que patentes servem apenas para indicar o caminho que as empresas trilham no desenvolvimento de seus produtos — mas muitas vezes, os dispositivos descritos nelas acabam nunca sendo desenvolvidos.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.