O que significa speedrun?

Por Felipe Goldenboy | Editado por Bruna Penilhas | 15 de Julho de 2021 às 11h00
id Software/Divulgação

Speedrun é um termo muito presente no universo dos videogames. Fazer um speedrun significa tentar terminar um jogo ou uma fase o mais rápido possível. É uma prática que exige muito esforço e dedicação, porque os jogadores precisam explorar exaustivamente cada canto dos cenários para descobrir atalhos e possíveis glitches (falhas de programação do jogo) que os permitam pular partes da história e acelerar todo o processo.

Os jogadores que praticam speedruns são chamados de runners (corredores, em tradução literal). Eles costumam gravar suas partidas e divulgá-las na internet, ou até mesmo transmiti-las ao vivo. Depois, esses vídeos são submetidos a sites especializados e classificados em rankings.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vale lembrar que o speedrun pode ser feito em qualquer jogo: dos mais casuais aos mais difíceis; dos mais antigos aos mais recentes. Com certeza, deve haver algum runner pelo mundo tentando bater um recorde no seu jogo favorito.

Com o speedrun surgiu?

As primeiras competições de speedrun aconteceram entre jogadores de DOOM, game lançado em 1993 pela id Software — que, inclusive, produz games da franquia até hoje. Além de ter sido importantíssimo para o gênero de tiro em primeira pessoa (FPS), o título também trouxe uma inovação para a época: a possibilidade de gravar suas próprias partidas dentro do jogo.

Doom foi o primeiro game a contar com recurso de gravar vídeos dentro do próprio jogo, as chamadas "demos" (Fonte: Divulgação/id Software)

Por conta disso, uma jogadora chamada Christina "Strunoph" Norman teve a ideia de criar um site para que os jogadores pudessem compartilhar esses vídeos, que, na época, eram chamados de "demos". Em 1994, surgia o LMP Hall of Fame: a página recebia as gravações dos jogadores e mantinha um ranking com os menores tempos no jogo.

No mesmo ano, Frank Stajano criou o site DOOM Honorific Titles, que rapidamente se tornou o mais popular entre a comunidade. A página tinha uma proposta semelhante, mas com alguns desafios extras: o título Doom Tyson, por exemplo, exigia terminar o jogo no modo ultra-violence com 100% de mortes, usando apenas o punho, a pistola e a motosserra como armas.

A partir daí, vários outros sites foram surgindo com o mesmo objetivo, espalhando a prática de speedrun para mais jogos e comunidades.

Vale ressaltar, no entanto, que o speedrun existe antes mesmo de DOOM; afinal, os gamers sempre gostaram de quebrar recordes e conseguir os melhores tempos ou pontuações. Entretanto, o game foi o primeiro a oferecer um recurso de gravar partidas de forma confiável, e o primeiro a desencadear toda uma cultura nos videogames.

Quais são as categorias de speedrun?

Existem várias categorias de speedrun. As mais comuns são:

Any%

O runner precisa terminar o jogo (ou a fase) no menor tempo possível, sem se preocupar com o progresso. Ou seja, ele pode ignorar missões, itens, inimigos e até mesmo se aproveitar de glitches para poupar tempo. O objetivo é apenas finalizar o game rapidamente.

100%

Nesta categoria, o runner precisa, obrigatoriamente, fazer tudo que o jogo propõe, como derrotar todos os inimigos e ainda pegar todos os colecionáveis. Esses desafios variam de game para game, e a própria comunidade pode estabelecer algumas regras.

Low%

Significa zerar o jogo com o mínimo de itens coletados, evitando melhorar os personagens ou seus equipamentos.

Glitchless

Essa não é exatamente uma categoria, mas sim uma condição: você não pode procurar ou fazer uso das falhas de programação do próprio jogo.

Confira alguns recordes de speedrun

Selecionamos alguns recordes através do site Speedrun.com. Segundo a página, estas são as jogadas mais rápidas do mundo:

Minecraft - 9m36s

Resident Evil 4 - 1h35m41s

Sonic the Hedgehog - 13m52s

Super Mario World - 1h21m43s

The Legend of Zelda: Ocarina of Time - 7m07s

Como começar a fazer speedrun

A melhor maneira de começar é, primeiro, assistindo a outros runners especialistas nos seus jogos favoritos. Com certeza você deve achar alguém fazendo uma busca pela internet.

Experimente também procurar grupos de pessoas interessadas em speedrun na Twitch, no YouTube e no Twitter, por exemplo. Uma boa pedida é visitar o canal da Twitch e o servidor do Discord do Speedruns Brasil, a maior comunidade da modalidade no país. Nesses locais, você poderá acompanhar campeonatos e maratonas, além de interagir com outros runners e fãs.

Depois que você estiver mais familiarizado, já poderá compartilhar suas melhores partidas em vídeo através das redes sociais e enviá-las a portais especializados. Essas páginas costumam manter tabelas classificatórias atualizadas com frequência. Um dos sites gringos mais populares é o Speedrun.com; aqui no país, você pode procurar o próprio Speedruns Brasil, entre outros.

Quais são os eventos de speedrun no Brasil e no mundo

O speedrun ainda não é tão popular por aqui, ainda mais quando comparamos com outros países, como os Estados Unidos. No entanto, alguns grupos têm feito um excelente trabalho de divulgação e incentivo do speedrun, e muitos realizam maratonas em prol de causas sociais.

Um dos eventos de speedrun mais conhecidos do Brasil é a BRAT - Brazilians Against Time (Brasileiros contra o tempo, em tradução livre). Eles costumam realizar maratonas beneficentes para ajudar instituições de caridade desde 2016. Neste ano, mais de R$ 24 mil foram arrecadados para a instituição Médicos Sem Fronteiras, segundo a BRAT.

Quando falamos em escala global, o Games Done Quick é considerado um dos maiores eventos do tipo. As maratonas são realizadas desde 2010 e acontecem duas vezes ao ano nos Estados Unidos, com participação dos maiores runners do planeta. O objetivo é o mesmo: arrecadar dinheiro para instituições beneficentes. A última edição, que ocorreu em julho deste ano, juntou mais de US$ 2,8 milhões para os Médicos Sem Fronteiras (quase R$ 15 milhões em conversão direta).

Fonte: Inverse, Read-Only MemorySpeedrun.comSpeedruns Brasil (Wiki)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.