O que é Griefing? Entenda essa prática proibida em vários jogos

O que é Griefing? Entenda essa prática proibida em vários jogos

Por Rodrigo Folter | Editado por Bruno Salutes | 12 de Setembro de 2021 às 15h00
RossHelen

Jogos eletrônicos são incríveis, né? A capacidade de participar de uma comunidade com integrantes ao redor do mundo e se conectar em um meio único e curtir momentos especiais é mágico. Infelizmente nem todos estão ali para somar positivamente e praticam atitudes inaceitáveis para o bom convívio virtual.

Existem muitas práticas que quebram a magia dos jogos, como smurfs arruinando a experiência de jogadores de elos mais baixos, leavers que saem do jogo e prejudicam sua equipe, entre outras. Hoje, no entanto, vamos falar sobre griefing e buscar entender o que é a prática que muitos jogos condenam e punem os por causa dela.

O que é Griefing? Entenda essa prática proibida em vários jogos

Sabe aquele jogador que morreu duas ou três vezes seguidas e ficou nervoso e começou a xingar as pessoas, atrapalhando o fluxo do jogo? Essas pessoas são os chamados griefers nos jogos eletrônicos. O objetivo por trás dessa prática é buscar controle da situação pelo caminho errado ao atrapalhar, muitas vezes menosprezando e xingando outro usuário.

O termo surgiu nos anos 1990, autoria desconhecida, com o início e popularização dos MMOs. O avanço da internet possibilitou novos universos e esse fenômeno antissocial foi crescendo em popularidade, se tornando sinônimo, infelizmente, de jogos em rede. Não é preciso buscar muito para encontrar relatos de pessoas que sofreram com essa prática. 

Reportando um jogador em League of Legends (Imagem: Riot Games/Divulgação)

Como um efeito manada, muitos jogadores se contagiam e acabam se tornando parte do problema, gerando discussões e mudando o foco do objetivo original de um jogo. Por muito tempo essas práticas eram vistas como normais e a resposta muitas vezes era: "muta o chat" ou algo do gênero. Com o passar do tempo, as empresas foram criando formas de denúncia para tentar minimizar o impacto.

Com a popularização da cultura gamer e o hábito de se jogar em rede, o mundo vira a atenção para esses movimentos sociais do século XXI e estudos científicos são realizados para entender, através de um viés psicológico e sociológico, as causas. A resposta para esse problema, no entanto, não depende somente de terceiros. É importante refletir se você faz o seu papel para criar uma comunidade acolhedora a todos.

Fonte: Intercom, Research Gate, Spectrumlab

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.