Inteligência artificial recria games apenas ao assistir outra pessoa jogar

Por Redação | 11 de Setembro de 2017 às 15h38

Quando pensamos em aplicar Inteligência Artificial nos games, a primeira ideia é que a tecnologia aprenda a jogar e aprimore as estratégias. É dessa forma que computadores conseguem vencer desde um jogo de tabuleiro clássico, como Go, até vários títulos da Atari e outras produtoras.

Mas tem um grupo de pesquisadores do Georgia Institute of Technology (GIT) que está tentando fazer algo diferente. A proposta é que a IA aprenda como os videogames funcionam. Isso mesmo, nada de aplicar técnicas para vencer seu oponente, o que está se buscando é a recriação de games a partir da inteligência artificial.

Em um artigo intitulado Game Engine Learning from Video (apendizado do mecanismo do jogo por vídeo), a equipe descreve um sistema de IA capaz de recriar títulos como Super Mario Bros. e Mega Man apenas assistindo à reprodução.

Veja bem, o sistema não tem acesso ao código, ele apenas observa os pixels e aprende. As recriações que a IA faz não são perfeitas, mas aceitáveis.

À esquerda, o original do Mega Man, e à direita a recriação do jogo pela IA

Esta é a primeira tentativa de aprendizado no mundo dos jogos, por isso, é importante entender as ressalvas e limitações da pesquisa. Para começar, o sistema de IA não está aprendendo tudo sobre o jogo a partir do zero. Ele recebe dois conjuntos de informações: primeiro, um dicionário visual com todos os sprites (objetos em duas dimensões sobrepostos em modelos tridimensionais) do jogo; segundo, uma série de conceitos básicos, como a posição dos objetos e sua velocidade, que ele usa para analisar o que vê.

Com essas ferramentas na mão, a IA quebra a jogabilidade quadro a quadro, rotula o que vê e procura regras que explicam a ação.

Com o tempo, o sistema cria as pequenas regras do jogo e as grava como uma série de instruções de lógica (por exemplo, se acontecer isto, então faça isso) a fim de combiná-las  para se aproximar do mecanismo real do jogo. Essas regras podem ser exportadas e convertidas em uma série de linguagens de programação que são usadas para recriar o próprio jogo.

Avanço na tecnologia

Por enquanto, o sistema de IA está limitado a trabalhar em plataformas 2D. A definição de todas as informações para um jogo em 3D levará mais tempo, bem como as ferramentas de visão de máquina mais avançadas.

No futuro, o time do GIT acredita que essa tecnologia possa ser usada para descobrir não apenas como funcionam os videogames, mas também a vida real. Isso levaria a uma série de avanços na capacidade da IA para compreender o mundo da forma que os humanos o entendem.