Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Como Silvio Luiz fez história e deixou Pro Evolution Soccer mais brasileiro

Por| 16 de Maio de 2024 às 14h11

Link copiado!

Reprodução/Santos FC
Reprodução/Santos FC

Morreu na manhã desta quinta-feira (16) o lendário narrador esportivo Silvio Luiz, aos 89 anos. Donos de uma das vozes mais conhecidas dos amantes de futebol, ele estava internado desde o último dia 8 de maio em um hospital em São Paulo.

Só que, embora tenha se tornado uma lenda das narrações de futebol na TV e no rádio, o dono de bordões como “Olho no Lance” e “Pelo Amor dos Meus Filhinhos” também tem uma participação histórica no mundo dos games. Afinal, ele foi o primeiro narrador brasileiro da série Pro Evolution Soccer e ajudou a tornar a icônica franquia ainda mais popular por aqui.

Continua após a publicidade

A primeira participação de Luiz nos jogos foi em PES 2011, a primeira edição do título da Konami a chegar aos consoles com vozes em português. Nessa época, a série ainda vivia seu auge — vindo principalmente do bom momento vivido na geração do PlayStation 2, quando ainda se chamava Winning Eleven — e brigava em pé de igualdade com a linha FIFA, da Electronic Arts

E, enquanto a concorrência já contava com narração em português já há alguns anos, a Konami decidiu usar dessa popularidade no Brasil para entregar algo que levasse a briga a um novo patamar. Afinal, para mostrar que o seu jogo era mesmo a experiência mais realista de uma partida de futebol, nada mais justo do que colocar uma das mais emblemáticas e conhecidas vozes do esporte para narrar as partidas.

Os bordões de Silvio Luiz

Foi assim que Silvio Luiz foi parar dentro do jogo e conseguiu aproximar ainda mais o público da série. Praticamente todos os seus bordões icônicos estavam presentes nos jogos, dos mais conhecidos até aqueles que só os mais velhos conheciam. 

  • “Olho no lance”
  • “No pau!”
  • “Pelas barbas do profeta!”
  • “Pelo amor dos meus filhinhos!”
  • “Se liga, meu filho!”
  • “Soltou o tamanco!”
  • "Foi, foi, foi, foi ele, o craque da camisa”
  • “No meio da caneta dele”
  • “Balançou o capim no fundo do gol”

Além disso, o narrador também trouxe um ar muito mais irreverente e descompromissado às narrações. Enquanto o rival FIFA apostava em uma localização mais séria e tradicional — ainda que já contasse com vozes de Eder Luiz e de PVC —, Silvio Luiz levou seu jeito mais solto também para os games.

Por isso, acompanhar as partidas dubladas por ele tinha uma graça que ia além dos lances e das grandes jogadas. Com muitas piadas e comentários irônicos sobre as partidas, ele realmente conseguiu fazer com que Pro Evolution Soccer simulasse também esse clima brasileiro de uma transmissão de futebol, fugindo daquele ar mecânica que estávamos a ver até então na franquia.

Continua após a publicidade

Saída polêmica

Silvio Luiz emprestou sua voz a Pro Evolution Soccer até PES 2016, lançado em 2015. E, segundo o próprio comentarista, a parceria acabou por causa da própria Konami. 

Em entrevista ao site UOL Esportes em 2017, o jornalista e narrador disse que o estúdio japonês não cumpriu alguns acordos que fizeram na época de sua contratação, como colocar seu nome e do comentarista Mauro Beting em destaque na capa do game. 

Segundo Luiz, essa era uma briga recorrente com o estúdio ao longo das seis edições que ele dublou o jogo e que nunca saiu do papel.

Continua após a publicidade

Além disso, ele também era muito crítico com o modo com que sua voz era usada dentro do game, fazendo com que algumas de suas falas não fizessem sentido dentro do que acontecia em campo. O narrador conta que, por causa disso, muitos fãs iam reclamar com ele sobre esses problemas, o que o deixava ainda mais irritado.