Com sucesso de Pokémon GO, valor de mercado da Nintendo sobe US$ 7,5 bilhões

Por Redação | 11.07.2016 às 12:11
photo_camera Divulgação

Não foram só as ações da Nintendo que subiram com o sucesso estrondoso de Pokémon GO: o valor de mercado da companhia, responsável pela publicação do game desenvolvido pela Niantic, disparou na manhã desta segunda-feira (11) após receber um aumento de US$ 7,5 bilhões (cerca de R$ 25 bilhões na cotação atual). E isso tudo apenas dois dias depois do lançamento do game.

Até o encerramento da Bolsa na última quinta-feira (7), as ações da Big N acumularam valorização de 36%. Hoje, o papel encerrou com alta de 24,5%. Este é o maior patamar alcançado pela empresa desde 1983, época em que a entidade lançou o Famicon no Japão.

Em 2015, o lucro da Nintendo caiu 61% pelo quinto ano consecutivo, então é interessante notar que a corporação elevou seu valor de mercado em bilhões em tão pouco tempo. Além disso, as vendas digitais foram melhores no ano passado em relação a 2014: a empresa arrecadou 44 bilhões de ienes (cerca de R$ 1,4 bilhão) em 2015, ante os 31 bilhões de ienes (cerca de R$ 998 milhões) do ano anterior.

Nos Estados Unidos, até 8 de julho, o título já estava instalado em mais de 5% da base de dispositivos Android do país, segundo a empresa de análise de dados SimilarWeb. O jogo está agora instalado em mais celulares Android que o aplicativo de paquera Tinder e a taxa de usuários ativos diários estava empatada com a da rede social Twitter. O game está sendo jogado uma média de 43 minutos por dia, mais tempo que o gasto nos aplicativos WhatsApp ou Instagram, do Facebook.

É importante destacar que Pokémon GO se tornou um fenômeno em pouco tempo mesmo estando oficialmente disponível em apenas três países: Austrália, Estados Unidos e Nova Zelândia. Com o lançamento mundial programado para as próximas semanas, tudo indica que as ações da Nintendo continuarão nas alturas caso os números atuais de download e utilização do aplicativo se mantenham iguais ou acima da média.

Também vale lembrar que o game não será uma fonte de lucro imediato para a Nintendo, uma vez que o título é gratuito e a companhia não é a única investidora.

Pokémon GO foi criado pela Niantic, que se desligou do Google no ano passado, e pela Pokémon Company - ambas possuem participações da Nintendo. O game combina elementos característicos da franquia de 20 anos de idade com realidade aumentada, permitindo aos jogadores usarem o GPS do celular para procurar e capturar os monstrinhos do jogo no mundo real. Depois, os usuários precisam treinar seus Pokémon para que eles consigam evoluir.

Fontes: Bloomberg, Reuters