Assassin's Creed Unity será usado na reconstrução da Catedral de Notre-Dame

Por Thaís Augusto | 16 de Abril de 2019 às 19h38
Reprodução / The Verge
Tudo sobre

Ubisoft

Saiba tudo sobre Ubisoft

Ver mais

Os gráficos de Assassin's Creed Unity serão utilizados para a reconstrução da Catedral de Notre-Dame, em Paris. O game recria com detalhes a famosa igreja, destruída parcialmente pelas chamas na última segunda-feira (15).

No game, o protagonista explora a catedral por dentro, mas também é capaz de escalar suas paredes pelo lado de fora. De acordo com a artista responsável pela recriação da Catedral de Notre-Dame no game, eles ficaram anos discutindo detalhes de sua estrutura.

"No caso de Notre-Dame, facilmente a maior estrutura do jogo, significava recriar uma versão da catedral que na verdade não existia na época. A artista Caroline Miousse se debruçou sobre fotos para acertar na arquitetura, e trabalhou com artistas de textura para se certificar de que cada tijolo fosse como deveria ser", descreveu o The Verge em reportagem de 2014. "Ela até tinha historiadores para ajudá-la a descobrir as pinturas exatas que estavam penduradas nas paredes".

Gráfico do jogo Assassin's Creed Unity. Imagem: Reprodução / The Verge

Um modelo da catedral criado com scanners a laser pelo historiador de arte Andrew Tallon também será utilizado na reconstrução. "As fotografias panorâmicas são incrivelmente realistas e precisas. Em Notre-Dame, Tallon fez varreduras de mais de 50 locais dentro e ao redor da catedral – coletando mais de um bilhão de pontos de dados", explicou uma reportagem do National Geographic.

Depois que as chamas de Notre-Dame foram apagadas, a Ubisoft anunciou a liberação do download gratuito do jogo Assassin's Creed Unity para computadores. "No contexto do devastador incêndio da Catedral de Notre Dame de Paris, a Ubisoft gostaria de propor a todos os seus jogadores a chance de experimentar a majestade e a beleza da catedral", disse em seu site.

O game poderá ser instalado a partir de quarta-feira (17) até as 4h da manhã do dia 25 de abril. O download deve ser realizado pelo site da Ubisoft. Na página, a empresa ainda incentiva os usuários a realizarem uma doação para a reconstrução da igreja.

Depois do incêndio

De acordo com os bombeiros franceses, a "flecha", torre mais alta da Catedral de Notre-Dame, desmoronou, mas a estrutura do prédio foi salva. O fogo começou por volta das 18h50 em Paris (13h50 em Brasília) e foi declarado sob controle apenas às 3h da manhã (22 horas em Brasília), embora o trabalho de rescaldo e observação continuassem.

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou em discurso na televisão que a catedral será reconstruída em até cinco anos e que ela será "ainda mais bonita". A Catedral de Notre-Dame é considerado um dos maiores símbolos da capital francesa.

Mobilização para financiar a reconstrução da catedral

O francês Bernard Arnault anunciou nesta terça-feira (16) que ele e seu grupo LVMH, especializado em produtos de luxo, doarão 200 milhões de euros para a obra. Outros 200 milhões de euros foram prometidos pela família Bettencourt Meyers, sócia da L'Oreal. O dinheiro foi ofertado depois que a Kering, grupo de moda fundado pelo bilionário francês, François Pinault, anunciou a doação de 100 milhões de euros. Patrick Pouyanne, diretor-executivo da empresa de energia Total, também garantiu que fará uma contribuição de 100 milhões de euros para a reconstrução.

Já a cidade de Paris fará um aporte de 50 milhões de euros, disse a prefeita Anne Hidalgo. A região de Ile-de-France, que inclui Paris e seus arredores, prometeu 10 milhões de euros. Para a rádio France Info, o diretor do grupo Charlois, maior fornecedora de carvalho da França, prometeu os melhores materiais para reconstruir a complexa armação de madeira. Para a obra, serão necessárias a compra de madeiras raras.

A Unesco, que incluiu em 1991 a Catedral de Notre-Dame em sua lista de patrimônios da humanidade, também declarou que vai trabalhar com o governo para restaurar o espaço. "Já estamos em contato com especialistas e preparados para enviar uma missão urgente para avaliar os danos, salvar o que pode ser salvo e começar a tomar medidas para o curto e médio prazo", disse a secretária-geral da agência da ONU, Audrey Azoulay.

A restauração deve custar centenas de milhões de euros. Só a obra que estava sendo realizada no edifício (e que é apontada como a causa do incêndio) custou 11 milhões de euros.

Fonte: GPS World, National Geographic, ReutersReuters, The Verge e ONU

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.