Após tiroteio, EA cancela novas etapas de torneio de Madden NFL

Por Felipe Demartini | 28 de Agosto de 2018 às 11h11
Tudo sobre

EA

Saiba tudo sobre EA

Ver mais

A Electronic Arts decidiu cancelar as três etapas restantes de um torneio de Madden 19 que estava em andamento nos Estados Unidos. O anúncio é uma resposta ao tiroteio que aconteceu neste domingo (26), na etapa de Jacksonville, no estado americano da Flórida, quando o jovem David Katz, de 24 anos, abriu fogo contra jogadores durante a realização das partidas classificatórias. Três pessoas, incluindo o próprio atirador, morreram, e outras 11 ficaram feridas.

O anúncio foi feito por Andrew Wilson, CEO da produtora do game. De acordo com o executivo, os eventos são realizados com apoio da EA, mas organizados de forma independente pelos parceiros. Daí veio a decisão pelo cancelamento, enquanto a companhia analisa o caso e cria protocolos de segurança para garantir a proteção de espectadores e competidores.

No texto, Wilson também mandou condolências às famílias de Taylor Robertson e Elijah Clayton, que foram vítimas fatais do ataque. O primeiro, inclusive, foi o campeão do torneio oficial de Madden no ano passado e estava nas classificatórias para garantir, novamente, sua vaga nas finais, em busca do bicampeonato. O executivo afirmou que os dois eram parte central da comunidade do game e competidores respeitados, se comprometendo a prestar todo o suporte não apenas aos parentes dos mortos, mas também a todos os feridos.

Katz, o responsável pelos disparos, também era um membro da comunidade competitiva de Madden, tendo vencido diversos torneios regionais em 2017, incluindo competições promovidas por equipes de futebol americano. No passado, ele havia se referido a si mesmo como “um dos melhores jogadores” do título, uma história de vitórias nos games que se misturava a um passado e presente de problemas familiares e psicológicos, além do uso de remédios controlados.

De acordo com a polícia de Jacksonville, o estudante abriu fogo diretamente contra outros competidores, disparando pelo menos uma dúzia de vezes antes de cometer suicídio, utilizando armas adquiridas legalmente. Relatos de outros jogadores afirmam que ele havia perdido partidas classificatórias e teria reagido a isso com bastante irritação, mas as autoridades evitam citar uma motivação para o crime até a conclusão das investigações.

Nenhum dos feridos corre risco de morte e a polícia não espera mais fatalidades decorrentes do caso. Enquanto isso, a EA não comentou o assunto além do comunicado publicado por Wilson nem marcou novas datas para a continuidade dos torneios de Madden.

Fonte: Electronic Arts

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.