Atirador mata dois e fere 11 em torneio de eSport na Flórida

Por Rafael Arbulu | 27 de Agosto de 2018 às 10h41

Duas pessoas foram mortas e 11 foram feridas em um torneio de Madden NFL que estava sendo disputado neste domingo (26) em um espaço conjugado com bar e pizzaria na cidade de Jacksonville, no estado da Flórida (EUA). O suspeito foi identificado como David Katz, de 24 anos. Ele se matou no local. Investigadores buscaram evidências no carro do suspeito e em sua casa, na cidade de Baltimore, mas não informaram o motivo que o levou a cometer os crimes.

O vídeo abaixo mostra o momento em que dois jogadores do torneio (rostos censurados para preservação da privacidade deles), que estava sendo transmitido ao vivo via Twitch, ouviram o barulho dos tiros. O feed foi imediatamente cortado, então cenas fortes com feridos não são mostradas. Porém, o áudio com o tumulto de pessoas fugindo do local ainda pode ser ouvido. Mais além, versões não censuradas espalhadas pela internet mostram que, pouco antes do corte, é possível ver uma mira laser alinhada ao peito de um dos jogadores.

Segundo informações dos gestores do bar, funcionários e o dono “escaparam ilesos”.

As informações que remetem ao motivo que levou o atirador a abrir fogo contra a plateia e seus jogadores ainda estão desencontradas, mas relatos da mídia obtidos no local alegam que Katz havia sido eliminado da competição ou pouco antes do tiroteio ou no dia anterior (segundo a página oficial do torneio, o evento duraria dois dias) e teria ficado decepcionado com sua derrota. As autoridades não confirmaram essas informações.

Posts de usuários nas redes sociais e de pessoas presentes no local também questionam o investimento dos organizadores na segurança das pessoas. Informações retiradas das redes sociais dizem que não havia qualquer tipo de revista de pessoas ou pré-seleção na plateia. Sobreviventes do tiroteio também postaram nas redes sociais. No Twitter, Drini Gjoka (conhecido por sua handle “@YoungDrini”), um dos competidores do torneio, disse que uma das balas disparadas o atingiu de leve no dedão de uma das mãos.


A EA, publisher da franquia Madden NFL, emitiu comunicado, dizendo que “essa é uma situação horrível, e nossas maiores condolências e simpatia vão para todos os envolvidos. O nosso foco, agora, é com aqueles mais afetados, bem como auxiliar as autoridades conforme eles continuam com a investigação deste crime”. Um homem chamado David Katz, ironicamente, foi o vencedor de um torneio similar do mesmo jogo, realizado em Buffalo, Nova York, em fevereiro de 2017.

O torneio de domingo — Madden 19 Southeastern Qualifier Tournament — reuniu cerca de 150 pessoas no GLHF Game Bar e prometia US$ 5 mil ao vencedor, bem como uma vaga nas finais da competição em Las Vegas, onde o vencedor receberia US$ 165 mil.

O governador do estado da Flórida, Rick Scott, que estava em um voo em direção a Jacksonville na hora do incidente, disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ligou para ele oferecendo-lhe o apoio de forças federais. As investigações vêm sendo coordenadas pelo FBI, com auxílio das forças policiais estatais.

A situação pode reacender o debate sobre o controle de armas à população nos EUA: a líder do Partido Democrata, Nancy Pelosi, disse que “o Congresso tem que parar de enrolar e agir para proteger os americanos da epidemia de violência das armas, e se certificar que nenhuma outra família ou comunidade tenha que passar por essa dor inominável. Cada dia que ele falha em agir é uma mancha para a nossa nação”.

Fonte: El País, USA Today, Independent, CBS News, Associated Press, Madden 19 Southeastern Qualifier Tournament at GLHF

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.