Análise | Street Fighter 30th Anniversary Collection está de parabéns

Capcom

Que Street Fighter foi um marco para o gênero de jogos de luta, já estamos cansados de saber, ainda mais depois que destrinchamos por aqui os motivos pelos quais a franquia é tão importante e o legado que ela deixou para o mundo. Além de tudo isso, o simples fato de a série ter completado 30 anos por si só também é um feito e tanto, afinal são poucas as séries de videogame que se mantêm tão relevantes ou até mesmo ativas no mercado depois de tanto tempo.

Para comemorar essa marca, geralmente as empresas lançam coletâneas com os melhores jogos, ou então um pacote completo contendo todos os títulos da franquia, reunidos em um só lugar. Com Street Fighter não foi diferente: a Capcom lançou nesta semana Street Fighter 30th Anniversary Collection, contendo 12 games da série.

Os jogos que compõem o pacote incluem o Street Fighter original (de 1987); cinco versões de Street Fighter II (The World Warrior, de 1991; Champion Edition, de 1992; Turbo: Hyper Fighting, também de 1992; o Super, de 1993; e o Super Turbo, de 1994); todos os três Street Fighter Alpha (Alpha, de 1995; Alpha 2, de 1996; e o Alpha 3, de 1998); além dos três Street Fighter III (New Generation, de 1997; Double Impact, também de 1997; e o Third Strike, de 1999). Para quem comprou a coletânea na época de pré-venda, também garantiu um 13º game: Ultra Street Fighter IV, lançado em 2014.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

(Imagem: Capcom)

Mas é só isso? Não. Essa coleção de 30 anos de Street Fighter tem um diferencial: a jogabilidade foi preservada para se parecer bastante com a experiência de jogar em um fliperama. Isso significa que você desfrutará, em sua grande maioria, das versões vanilla dos games, e não daquelas ajustadas com mais equilíbrio (ou com trilha sonora modificada). Sendo assim, esqueça os comandos básicos e golpes especiais ativados com o toque de apenas um botão, como vem acontecendo ultimamente no cenário de jogos de luta, com títulos como Marvel Vs Capcom Infinite e até o próprio Street Fighter V, que facilitam as mecânicas em prol da acessibilidade.

Em Street Fighter 30th Anniversary Collection, as partidas são densas e exigem esforço. Você realmente precisará estudar os golpes disponíveis na lista de habilidades no menu do game, treinar no Training Mode e/ou no modo Arcade com algum amigo; e, claro, analisar os personagens e como eles executam seus golpes para, assim, conseguir achar uma brecha e aplicar uma investida eficiente. Tudo isso em meio ao calor da batalha, onde tudo pode acontecer e uma virada inesperada pode te pegar de surpresa.

A coletânea, portanto, não é para jogadores que gostam de moleza, e sim para os fãs de longa data que conheceram a franquia nos fliperamas, onde a experiência é totalmente voltada ao combate. Essa dificuldade pode desanimar os entusiastas que buscam um game de luta que não exige muita dedicação.

Se este for o seu caso e você estiver buscando algo mais casual, Street Fighter 30th Anniversary Collection pode te desapontar um pouco quando você começar a perder partidas uma atrás da outra, seja online ou offline. Mas se o seu objetivo é desfrutar de umas partidas amigáveis aqui ou ali com amigos, então esse pacote irá lhe satisfazer nessa questão.

Melhorias técnicas e conteúdo histórico

O visual dos games que fazem parte do pacote foi refinado e, como toda boa coletânea, o título também oferece alternativas para agradar a maioria dos jogadores no que diz respeito ao modo de exibição. Isso significa que é possível ajustar a tela com três filtros: original, para que fique parecido com o display menor e quadrado dos fliperamas; tela cheia, para ampliar a proporção; e wide screen, para deixar sem bordas e esticado, ocupando todo o espaço. Os gráficos, no geral, estão bonitos, sem polimentos exagerados e ainda mantendo o aspecto CRT original, mas com uma configuração mais vívida, por assim dizer.

Além disso, Street Fighter 30th Anniversary Collection também oferece um verdadeiro tour por toda a história da franquia. No menu principal, é possível escutar todas as músicas compostas para os jogos que fazem parte do pacote e navegar na linha do tempo dos lançamentos de cada título. Nessa opção, você confere uma ficha técnica completa dos jogos e compilações lançados até então.

Há ainda uma galeria de personagens, onde o jogador pode saber mais sobre os lutadores, suas datas de nascimento, do que gostam e do que não gostam, estilos de luta e tantas outras curiosidades que enriquecem bastante os personagens e seus backgrounds. Também é possível assistir a animações de movesets e vê-los quadro a quadro (algo que os estudiosos de hitboxes vão adorar) para entender como os golpes clássicos mudaram ao longo dos anos e dos jogos. Por fim, ainda há uma galeria de imagens com curiosidades da produção, comentários e rascunhos de conceitos originais. Dá para perceber que todo o conteúdo que faz parte desta coletânea foi pensado e organizado com muito carinho, de fã para fã.

(Imagem: Capcom)

Todos esses detalhes, e também uma tradução completa para o português brasileiro, transformam Street Fighter 30th Anniversary Collection em uma aquisição obrigatória para os fãs mais assíduos, mas também é uma boa experiência para quem procura por partidas amistosas com amigos no offline durante uma reunião ou uma festa. Só esteja ciente de que os controles demandam certo domínio e, caso você realmente queira vencer contra a máquina, precisará de um pouco mais de esforço e dedicação.

Por sinal, vale ressaltar que o modo online está disponível para quatro dos 12 títulos do pacote: Street Fighter II Turbo: Hyper Fighting, Super Street Fighter II Turbo, Street Fighter Alpha 3 e Street Fighter III Third Strike. Excelente, certo? Na verdade, quase, pois os servidores ainda estão um pouco instáveis e as partidas podem trazer alguma frustração. É esperado, porém, que a Capcom lance alguma atualização para melhorar esse aspecto, ou que ajuste os servidores daqui a algum tempo. Todavia, a empresa ainda não comentou o assunto ou confirmou que fará tais ajustes.

Tudo o que se sabe é que a coletânea foi adiada no Japão e receberá o título alternativo de Street Fighter 30th Anniversary Collection International. A decisão foi tomada porque a Capcom também quer entregar aos fãs japoneses da franquia um pacote digno para eles, com as versões de Street Fighter Zero ao invés dos Alpha, e os nomes dos chefões em suas alcunhas originais – algo estranho e que poderia ter sido evitado se a companhia tivesse incluído as versões japonesas de seus jogos no mesmo pacote. Talvez com este lançamento, previsto para o inverno (entre setembro a dezembro), os servidores melhorem tanto no Ocidente quanto no Oriente.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.