Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Brasileiras propõem o design perfeito de personagens femininas em jogos

Por| 15 de Março de 2024 às 16h19

Link copiado!

Capcom
Capcom
Tudo sobre KaBuM!

Qual seria o visual ideal para representar uma personagem feminina nos videogames? A discussão sobre o modo como os jogos mostram as mulheres é antiga, mas uma iniciativa da KaBuM! tirou o debate do papel e apresentou um design de como deveria ser o uniforme de uma heroína cujo foco é o conforto e a performance ao invés da sexualização.

A ação contou com a participação de jogadores e influenciadoras que fizeram esse exercício de imaginação para criar o visual que elas consideram ideal. E a principal ideia foi justamente questionar e quebrar alguns estereótipos que todo jogador já se deparou em algum game na hora de mostrar alguma figura feminina. 

Continua após a publicidade

Mais do que o design em si, a ação A (r)evolução das Skins trouxe um bate-papo com figuras como a streamer Paula Nobre, a game dev Emanuelly Araújo, a ilustradora Carolina do Nascimento e a cosplayer Tanaka Chunli para que elas discutissem um pouco de suas experiências no meio gamer e como elas se veem em meio a designs tão apelativos. Participam também a empresária Nicolle "Cherrygumms" Merhy e a proplayer Camila "Cammy FPS" Vicentini.

E o resultado final apresentado pela equipe traz realmente uma proposta bem diferente do que a grande maioria dos jogos oferece. A personagem criada pelo grupo não usa trajes mínimos e nem roupas que destaquem uma ou outra parte do seu corpo — pelo contrário, fica entre o casual e o uniforme usado por atletas de alto desempenho. 

Mercado em evolução

Continua após a publicidade

Como dito, a discussão sobre a representação feminina em jogos não é nova e, ainda que tardiamente, já começa a trazer alguns resultados dentro dos games. Títulos como Street Fighter 6, por exemplo, já trazem lutadoras com skins muito mais próximas daquela sugerida pela ação da KaBuM. 

A franquia de luta mexeu no design de personagens clássicas como Chun-Li e Cammy, deixando menos peles a mostra e apostando menos nessa sexualização exagerada que era tão comum no passado. Aliás, Kimberly, uma das novas lutadoras do game, tem um uniforme bem próximo do que aquele proposto pelas jogadoras brasileiras.

Trazendo as mulheres para o debate

Continua após a publicidade

A discussão sobre o design feminino faz parte de um projeto maior — o Mulheres no Game. A iniciativa encabeçada pela KaBuM! foi criada para incentivar e apoiar a participação delas tanto no mundo gamer quanto no de tecnologia. “O projeto foi criado e idealizado por um squad de mulheres para encorajar debates, incentivar o interesse pela área e apoiar a representatividade no segmento”, explica Mayara Machado, coordenadora de Marketing do KaBuM! e uma das idealizadoras do projeto. “Nosso objetivo é conversar com todos, de forma igualitária, para capacitar novos talentos e democratizar o cenário”.

A próxima etapa do Mulheres no Game será um Hackathon, ou seja,  uma competição em que profissionais de diferentes áreas se reúnem para encontrar a melhor solução para um desafio. O evento será aberto para a comunidade, com mulheres de diferentes áreas (ilustradoras, designers, desenvolvedoras, pro-players e cosplayers). A data, porém, ainda não foi divulgada.