10 jogos de super-heróis da Marvel para curar a ressaca pós Guerra Infinita

Por Jessica Pinheiro | 02 de Maio de 2018 às 14h35

O feriadão acabou de terminar e certamente muita gente aproveitou esses últimos dias de descanso para conferir Vingadores: Guerra Infinita nos cinemas. Mas o que fazer com aquele vazio que fica depois da sessão? Como lidar com esses sentimentos todos sabendo que a continuação do longa-metragem estreará apenas daqui um ano?

Pensando nisso, queremos te ajudar a curar essa ressaca emocional que a mais recente produção da Marvel causou, e selecionamos aqui uma lista com dez títulos de videogames baseados nos super-heróis da editora, para que você possa extravasar esses sentimentos que estão o atormentando. Afinal, videogames servem para isso também, certo?

Marvel Super Heroes in War of the Gems

Este clássico do Super Nintendo desenvolvido pela Capcom segue uma linha bastante parecida com os filmes atuais da Marvel em termos de história. Só que aqui, é Adam Warlock que reúne os maiores heróis de todos os tempos para buscar as Joias do Infinito, impedindo-as de cair em mãos erradas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O jogo de ação em 2D é ao estilo beat 'em up e, antes de começar cada fase, é possível escolher entre cinco personagens: Wolverine, Homem Aranha, Capitão América, Hulk e Homem de Ferro. Cada um possui habilidades únicas, sendo possível também atribuir uma das Joias do Infinito aos personagens para lhe conceder poderes especiais. Ao final de cada fase, existe um chefe.

Série Marvel vs. Capcom

Esta franquia de jogos de luta crossover começou lá atrás, com X-Men vs. Street Fighter nos arcades em 1996, sendo posteriormente lançado para os consoles. A fama do encontro dos mutantes mais famosos da Marvel com os mais fortes lutadores da Capcom foi tão grande que acabou resultando em várias sequências: Marvel Super Heroes vs. Street Fighter, e por fim, Marvel vs. Capcom.

O primeiro game da série, Marvel vs. Capcom: Clash of Super Heroes, foi lançado no início de 1998, trazendo um rol de quinze personagens jogáveis, e vários modos de luta. O segundo, Marvel vs. Capcom 2: New Age of Heroes, lançado em 2000, foi o título responsável pelo auge dos fighting games crossover, onde personagens de universos diferentes, de variadas franquias, se encontravam para duelar uns com os outros. Em MvC2, a proporção tomada já foi muito maior, trazendo desta vez cinquenta e seis personagens – sendo que trinta e dois destes precisam ser desbloqueados.

O terceiro jogo, Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds, lançado em 2011 para consoles, foi um pouco mais modesto, trazendo trinta e seis personagens no rol. No mesmo ano, a Capcom anunciou uma nova versão do game, Ultimate Marvel vs. Capcom 3, contendo novas fases e doze personagens extras. O terceiro título da franquia foi responsável também por trazer um modo história, com aspectos cinematográficos – o que resultou até mesmo na produção de uma série em quadrinhos baseados no game.

Por fim, chegamos ao último jogo lançado da franquia, Marvel vs. Capcom Infinite, lançado no ano passado para consoles, com trinta personagens jogáveis e mais alguns extras que podem ser adquiridos via DLC. Este último lançamento marca um reboot na série de jogos de luta crossover, aproximando a saga do universo cinematográfico que estamos acompanhando nos cinemas. Aqui, também temos o retorno das Joias do Infinito, que são inclusive usadas nas batalhas.

Série Lego Marvel (Heroes e Avengers)

Considerado um bestselling game, o primeiro Lego Marvel Super Heroes foi lançado em 2013 e pode ser encontrado em todas as plataformas possíveis, inclusive mobile. Com o sucesso, não tardou até que uma continuação, Lego Marvel Super Heroes 2, fosse lançada em novembro do ano passado.

Este último game reúne todos os super-heróis vistos até então na franquia de filmes e nas séries de televisão. O game conta com histórias próprias, desenvolvidas exclusivamente para os games, e são totalmente localizados em português. Outro enfoque bacana que os dois jogos trazem é a diversão ao melhor estilo Lego, com pitadas de humor únicas que tiram sarro do universo de peças de montar.

Isso sem contar que o título continua sendo atualizado com conteúdo bônus para download. A mais recente adição segue a linha de Vingadores: Guerra Infinita, e traz Thanos e seu grupo de fanáticos para destruir tudo e todos. 

Já o spin-ff Lego Marvel’s Avengers foi lançado em 2016 e mescla todos os acontecimentos mais importantes vistos nos longas-metragens da Marvel até então – isto é, mostra um lado mais dinâmico e interativo dos fatos que se sucederam desde Vingadores e Vingadores: A Era de Ultron, passando por Capitão América: O Primeiro Vingador, Homem de Ferro 3, Thor: Mundo Sombrio, até Capitão América: Soldado Invernal. Todos os super-heróis e vilões vistos nestes arcos podem ser encontrados no jogo.

Marvel: Ultimate Alliance

Se você achava pouco os 56 personagens de MvC2, que tal 140, sendo que todos eles são somente da Marvel? Entre super-heróis, vilões e personagens de suporte, você verá a aliança suprema do universo dos quadrinhos aqui, em um game de ação e aventura para um ou mais jogadores.

O primeiro Marvel: Ultimate Alliance foi distribuído pela Activision e lançado em 2006 e desde então tem sido relançado para todas as plataformas de console possíveis. Já o segundo, Marvel: Ultimate Alliance 2, contava com um número um pouco mais enxuto de super-heróis, vilões e personagens recorrentes, sendo que alguns deles eram exclusivos, dependendo da versão que fosse adquirida, ou do caminho que o jogador escolher ao longo do game.

Como a continuação é baseada no arco da Guerra Civil, o jogador pode escolher um lado: a favor ou contra o registro dos super-heróis. Dependendo do qual caminho escolhido, os finais e também os personagens encontrados e desbloqueados para a jogatina, podem mudar.

Spider-Man 2

Também distribuído pela Activision, o game é baseado no segundo filme do Homem-Aranha, aquele dirigido pelo Sam Raimi e estrelado por Tobey Maguire, de 2004. Foi muito bem recebido na época de seu lançamento, sendo lembrado como um dos melhores jogos já feitos do cabeça de teia.

O título dá opção ao jogador de se movimentar livremente pela cidade, balançando por meio de teias que são lançadas em direção ao alto dos prédios. Nas ruas e becos, o jogador enfrenta bandidos e salva civis. Como a jogabilidade é um tanto simples, não é muito difícil se acostumar com os controles. Infelizmente, o game nunca foi relançado, então é um pouco difícil de encontrá-lo hoje em dia.

Spider-Man & Venom: Maximum Carnage

(Imagem: Round One Games)

Outro título famoso do amigo da vizinhança, lançado para Super Nintendo e Mega Drive. Também é um beat 'em up, baseado em um arco de nome homônimo dos quadrinhos, que foi lançado no Brasil como Carnificina Total. No jogo, é possível ver muitos super-heróis do universo da Marvel, como o Venom, Punho de Ferro, Manta e Adaga, Gata Negra, Capitão América, dentre outros; além, é claro, do Carnificina.

O game conta a origem do vilão em questão, e o jogador deve controlar ou o Homem-Aranha ou Venom – infelizmente, não há modo co-op. Ao longo das fases, algumas cutscenes ao estilo de quadrinhos são mostradas, e muitos personagens aparecem nesse meio tempo. É bem divertido, simples e rápido de terminar.

Marvel Avengers Academy

Disponível para iOS e Android, este game mostra os Vingadores mais jovens, treinando para se tornarem super-heróis. É possível recrutar personagens para fazer parte da proposta de Nick Fury, e conforme o jogador vai avançando no game, outras partes do campus da academia são liberadas, e mais edifícios e locações são construídos.

É dever do jogador completar as missões que são dadas, e ir juntando moedas ou Joias do Infinito que aparecem raramente (ou podem ser compradas via micro transações). É basicamente um jogo de gerenciamento de mapa, com diversos personagens conhecidos aparecendo na tela que podem ou não se juntar a você para construir a academia de Vingadores.

Vale lembrar que, de tempos em tempos, a Marvel lança alguns eventos de temporada, que coincidem com as estreias dos seriados ou dos filmes de seu universo cinematográfico. Quando Os Defensores estreou na Netflix, por exemplo, um evento para este acontecimento foi exclusivamente adicionado ao game.

Captain America & The Avengers

Pode ser bem parecido com os demais beat 'em up de super-heróis da Marvel, mas este game se destaca por conta dos personagens disponíveis. Afinal, é muito raro você poder controlar o Visão e o Gavião Arqueiro em um jogo que não seja de luta. E, aqui, é possível escolher esses dois, ou o Homem de Ferro ou o Capitão América; ou ainda os quatro ao mesmo tempo, uma vez que o game oferece co-op.

Foi lançado em 1991 nos arcades e depois passou pelo Super Nintendo, Mega Drive, Game Gear e Game Boy, então é basicamente uma pérola dos jogos de super-heróis, o que o torna um pouco difícil de encontrar. Destaque também para a trilha sonora, que é muito memorável. Na história, o Capitão e seus companheiros devem derrotar as hordas de inimigos que estão a serviço do Caveira Vermelha.

Incredible Hulk: Ultimate Destruction

Hulk esmaga, e aqui não poderia ser diferente. Neste jogo de ação, aventura e pancadaria (basicamente um hack n’ slash, digamos assim), é possível controlar o grandão verde em um mundo semiaberto, derrotando inimigos que variam desde exércitos a robôs e, bem, destruindo tudo o que está a seu redor. É realmente um jogo para extravasar a ira.

Infelizmente, é mais um título que ficou fadado ao PlayStation 2, GameCube e Xbox, e nunca mais foi relançado, o que o torna difícil de encontrar também. Porém, vale a tentativa, pois a diversão é garantida.

The Punisher

Saindo um pouco da pancadaria sem limites, temos aqui um shooter em terceira pessoa com o Justiceiro. Na época em que foi lançado, o título trouxe muita polemica por ser bastante violento, e quase foi taxado pela ESRB como um game exclusivo para maiores de 18 anos; mas depois de uma revisão, o jogo foi classificado para maiores de 17 anos, o que permitiu que fosse melhor comercializado. Ainda assim, houve censura do título em alguns lugares.

O título foi lançado para PlayStation 2, Xbox, dispositivos moveis e PC em 2004, e nunca foi relançado também, apesar de a recepção ter sido boa num geral. No controle do sanguinário Frank Castle, o jogador confronta diversos bandidos pela cidade, utilizando armas de fogo ou recorrendo a golpes físicos vez ou outra. É bastante sangrento e violento, mas, bem, estamos falando do Justiceiro aqui. Se você assistiu Demolidor da Netflix ou já conferiu a série solo do personagem, sabe do que estamos falando.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.